Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
9
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Paulo Fonte

O futuro é bem claro

“O CDS está no limiar da extinção e, se não tiver juízo, corre o risco de desaparecer.”

Paulo Fonte(paulofonte@cmjornal.pt) 10 de Novembro de 2021 às 00:30
“O CDS está no limiar da extinção e, se não tiver juízo, corre o risco de desaparecer.” O límpido alerta, pela boca de António Pires de Lima, data de janeiro de 2020, mas podia ter sido proferido em novembro de 2021. No ano passado estava à porta o congresso que escolheu Francisco Rodrigues dos Santos e o antigo ministro lamentava as “discussões inúteis”. Dizia, ainda, existir “um espírito sectário “ tendente a tornar o CDS “mais conhecido pelas dissensões do que por representar o espírito do centro e da direita moderada”. De volta ao presente, é o que se sabe, Pires de Lima já bateu com a porta e o resto é, por este caminho, uma questão de tempo.
Francisco Rodrigues dos Santos CDS António Pires de Lima política autoridades locais
Ver comentários