Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Paulo Fonte

O incómodo de Marcelo

O candidato da direita prefere "ceifar em diversas searas", como caracterizou Jerónimo de Sousa, tudo faz para não centralizar os apoios e evita Passos e Portas como o diabo foge da cruz.

Paulo Fonte(paulofonte@cmjornal.pt) 14 de Janeiro de 2016 às 00:30
O candidato da direita prefere "ceifar em diversas searas", como caracterizou Jerónimo de Sousa, tudo faz para não centralizar os apoios e evita Passos e Portas como o diabo foge da cruz. Marcelo escolhe a imagem de uma candidatura independente, nem que para isso se veja obrigado a passar uma borracha no seu passado político.

E há um toque de humor com a história das campanhas simultâneas, as presidenciais e as de São João da Madeira, o mais pequeno município em área. A ideia do professor é a de que a intervenção de Passos poderia "misturar" uma eleição partidária autárquica com as presidenciais, que se pretendem suprapartidárias.

Frágil argumento para não colar o antigo primeiro-ministro à sua campanha. O vislumbre de Passos é em si só razão suficiente para afastar todos aqueles que viram a sua vida degradar-se durante o consulado PSD-PP. É esse o receio do comentador candidato, incomodado com as figuras indesejáveis mas também consciente de que o seu nome não é o mais apreciado pelas cúpulas dos dois partidos, forçadas a aceitá- -lo para evitarem uma situação idêntica à miscelânea Maria de Belém/Sampaio da Nóvoa.
Paulo Fonte opinião
Ver comentários