Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
5
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Paulo Fonte

Uma limpeza profunda do futebol

Na reação imediata ao ‘caso dos mails’ esperava-se uma sólida justificação de Pedro Guerra.

Paulo Fonte(paulofonte@cmjornal.pt) 17 de Junho de 2017 às 00:30
O Benfica tem um problema bicudo entre mãos, por muito que os seus dirigentes tentem ripostar com ameaças de processos em catadupa.

Na reação imediata ao ‘caso dos mails’ esperava-se uma sólida justificação de Pedro Guerra, homem traquejado nos meandros do futebol e da política, e não apenas um conjunto de frases pouco consistentes, a darem motivo para um rol de dúvidas, a lançarem mais lenha para o incêndio e a provocarem um ataque feroz por parte do FC Porto, com o Sporting de Bruno de Carvalho a logo apanhar uma boleia do seu novo amigo de ocasião e, por estes dias, a exigir a perda de quatro títulos dos encarnados, descida de divisão e respetiva multa.

Aí está um argumento para o líder supremo tentar convencer o seu círculo mais próximo quanto aos insucessos do seu clube - comprou gato por lebre e está a pagar um ordenado como nunca se viu a um treinador que, afinal, não teve qualquer mérito no seu trabalho e só somou troféus no período sob investigação porque as arbitragens estavam inquinadas.

Investigue-se e puna-se quem deve ser punido. Com rapidez. Com o rigor constante na lei e não com meios termos como aconteceu em ‘apitos’ passados. Investigue-se tudo, inclusive como alguém obteve os mails. Limpe-se o futebol de figuras menores que só o descredibilizam.
Benfica Sporting Pedro Guerra FC Porto Bruno de Carvalho desporto trabalho futebol
Ver comentários