Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
1
Conteúdo exclusivo para Assinantes Se já é assinante faça LOGIN Assine Já

Ricardo Baptista Leite

Janelas quebradas

Saúde depende de decisões em cada rua, aldeia, bairro, cidade.

Ricardo Baptista Leite 12 de Junho de 2021 às 00:30
Desordem gera desordem. Esta foi a conclusão de uma teoria que nasceu em 1982 e que tinha como objetivo mostrar que se uma janela de um edifício estiver partida, sem que seja arranjada num curto espaço de tempo, a tendência é que outras venham a ser quebradas, numa cascata que terminará com a destruição do local.

Esta simples teoria moldou muitas das políticas públicas da década de noventa e continua atual nas mais variadas áreas da nossa sociedade. Se queremos promover o bem-estar, e a melhoria das condições de vida e saúde da população, o poder local tem de proporcionar as condições necessárias, incluindo aquelas que passam por garantir que os serviços municipais funcionem, assegurando saneamento adequado, uma boa gestão dos resíduos, a limpeza do espaço público, mas também a segurança das pessoas. Uma zona urbana que não seja cuidada, segura, alimentará comportamentos negativos que propagarão o ciclo de desordem com consequências para todos os que nela se inserem.

Exclusivos

Assinatura Digital

Acesso sem limites em todos os dispositivos Assinatura válida na APP Correio da Manhã Newsletters exclusivas E-paper antecipado no Quiosque Ofertas e descontos do Clube CM+
Assine já! 1€ no 1º mês
questões sociais política sociedade (geral) condições de vida autoridades locais partidos e movimentos
Ver comentários