Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
5
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Ricardo Rio

Presidente de todos

Talvez só Eanes se possa arrogar ter sido um presidente de todos.

Ricardo Rio 15 de Janeiro de 2016 às 01:54
Todos os candidatos o prometem vir a ser e todos os eleitos se assumem como tal.

Porém, se recuarmos na nossa história democrática pós-25 de Abril, talvez só o general Ramalho Eanes se posa arrogar ter cumprido com tal desiderato. E nem sempre por razões imputáveis aos Presidentes da República eleitos.

Mário Soares carregava consigo, para lá de traços de estilo que marcaram os seus mandatos, as clivagens do período revolucionário que nem os sais de fruto conseguiram disfarçar.

Jorge Sampaio entregou--se voluntariamente ao exercício partidarizado do cargo, coroado com a demissão ostensiva de um Governo com uma base parlamentar maioritária, hoje tanto valorizada.

O atual chefe de Estado, Cavaco Silva, teve tudo contra si: a coragem pessoal de não ser um titular assético do cargo; a raiva de uma esquerda que não perdoou a sua preponderância na nossa história recente; e a ignóbil ligeireza de um tempo em que um Presidente da República é só mais um…

Será caso para dizer aos candidatos que se apresentam a votos no próximo dia 24 que não vale a pena quererem ser Presidentes de todos os Portugueses. Afinal, basta que sejam de 50 por cento mais um para o serem de facto.
Ver comentários