Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
17 de Novembro de 2008 às 00:30

Foi chumbado por não lhe reconhecerem competência. Fernando Pessoa e o Estado português voltam agora a defrontar-se. Trata-se de um ajuste de contas protagonizado pelos herdeiros do poeta.

O leilão de parte do espólio de Pessoa rendeu à família 284 mil euros. O Estado português considera que são seus os direitos sobre os objectos pessoais de Pessoa e poderá exercer o direito de preferência sobre os lotes que foram transaccionados em hasta pública. O assunto tem feito correr muita tinta. No entanto, nada tem de escandaloso. O escândalo foi há setenta anos.

 

 

 

Ver comentários