Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
1

Os eleitores decidem

A única alternativa para superar o impasse é mesmo deixar os cidadãos escolher através do voto soberano o futuro político do País.
Armando Esteves Pereira(armandoestevespereira@cmjornal.pt) 28 de Outubro de 2021 às 00:32
Uma crise política era a última coisa que este País precisava num momento em que ainda não nos livrámos da crise sanitária e a ressaca económica da pandemia está a ser dolorosa e a provocar ruturas nos abastecimentos e uma subida exponencial de preços matérias-primas e bens essenciais, como é o caso dos combustíveis.

Mas depois da incapacidade de o Governo conseguir aprovar o Orçamento do Estado, por causa do divórcio irreversível com os partidos de esquerda, a única alternativa para superar o impasse é mesmo deixar os cidadãos escolher através do voto soberano o futuro político do País.

O povo costuma ser sábio nas suas escolhas, mas nas próximas legislativas importa que saia uma solução governativa estável. Um País que nas últimas duas décadas atravessou duas grandes crises, sofreu uma intervenção externa, regista um crescimento medíocre, enquanto acumula a terceira maior dívida da Europa em percentagem do PIB, precisa de estabilidade para uma retoma consolidada e aproveitar a última oportunidade proporcionada pelos milhões do PRR.

E na impossibilidade de os maiores partidos conseguirem maiorias absolutas, têm de ter a flexibilidade e alcançar soluções responsáveis para Portugal ter um governo estável e gerador de condições de crescimento económico.
Ver comentários