Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
2

Tempo perdido

Contados os votos, poderá concluir-se que se perdeu tempo com as eleições.
Paulo João Santos 14 de Novembro de 2021 às 00:32
Rui Rio abre os braços ao PS, Paulo Rangel fecha a porta ao Chega. Está definida a estratégia. Rio assume a derrota antecipada, Rangel o desprezo pelos seguidores de André Ventura, sejam eles quantos forem, não contam, não existem.

Desta conclusão, ficam as dúvidas seguintes: se Rui Rio admite perder e está disposto a apoiar António Costa, por que razão não deixou passar o Orçamento do Estado para 2022? E onde vai Paulo Rangel buscar deputados para criar uma geringonça à direita, se os eleitos do CDS e do Iniciativa Liberal mal chegarão para encher dois táxis, na melhor das hipóteses? Estará a pensar lançar mão ao PAN, tão aplaudido pelos socialistas? E essa estranhíssima geringonça chegaria aos 116 deputados? É muito improvável.

Não sei o que pensa o universo laranja das ideias do seu presidente e do candidato a líder, mas nenhuma delas conduzirá ao poder, se é isso que o partido ambiciona.

O mais provável é que na noite de 30 de janeiro do próximo ano se chegue à conclusão que as eleições foram uma enorme perda de tempo.
Ver comentários