Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
6

Ano novo, vida nova

Passagem da pandemia a endemia será a melhor notícia de 2022.
Paulo João Santos 2 de Janeiro de 2022 às 00:32
Em cada ano que passa há uma esperança que se renova. A esperança, este ano, é que Marcelo tenha razão quando afirma, convicto, que a pandemia passou a endemia – uma doença com a qual teremos de aprender a viver, sem restrições, sem confinamento, sem limitações, desde que protegidos. Não é a solução para todos os problemas com que o País se depara e vai enfrentar ao longo de 2022, mas é um passo decisivo para a recuperação económica e o regresso a uma vida social normal. Há muitos cacos para juntar, na Saúde, na Educação, na Justiça. Há que acudir à pobreza, a que existia e a que germinou com a Covid.

É preciso operar reformas profundas no mundo laborar e apoiar o tecido produtivo, para tornar o País mais competitivo e gerador de riqueza, para não ter de andar sempre de mão estendida ao primeiro abanão, ao primeiro sinal de crise. O tiro da bazuca, se bem orientado - e melhor controlado... - pode dar uma grande ajuda.

Há, pois, razões para estar otimista. O ano que agora começa pode marcar o início de um novo ciclo, um ciclo de prosperidade e justiça social, uma nova era para Portugal, um novo destino para os portugueses.
Ver comentários