Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
8

Um louco à solta

Ataque a central nuclear é inaceitável.
Paulo João Santos 8 de Agosto de 2022 às 00:32
É urgente encontrar o responsável pelo ataque à central nuclear de Zaporizhzhya. Aqui não há amigos, nem inimigos, aliados ou adversários. Há um louco à solta que é preciso deter e levar a julgamento por crime contra a Humanidade.

A Ucrânia culpa a Rússia, Moscovo aponta o dedo a Kiev, mas seja quem for não faz sentido. A Rússia tomou de assalto as instalações, transformando-as em base militar. Bombardear o local onde se encontram as suas tropas e o mais diverso e sofisticado arsenal não faz parte de nenhum compêndio de guerra. Mas também não consta dos livros de estratégia um país destruir uma infraestrutura dentro do seu espaço cujo efeito, dizem os peritos, será muito superior ao da bomba atómica de Hiroxima.

O ataque é um ato tresloucado de alguém que não mede as consequências, que está disposto a sacrificar milhares de inocentes - ninguém sabe ao certo até onde se espalharia a nuvem radioativa - e a comprometer por dezenas de anos a vida numa vasta região. A ONU e as potências envolvidas neste conflito, UE e EUA à cabeça, devem unir esforços rapidamente para encontrar o lunático. Seja ele quem for.
Ver comentários