Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
2

A média e a realidade

A média salarial em Portugal é modesta.
Armando Esteves Pereira(armandoestevespereira@cmjornal.pt) 14 de Maio de 2021 às 00:32
A média salarial em Portugal é modesta. Mas o valor médio não mostra o retrato mais fiel de uma economia que ainda se baseia demasiado nos baixos ordenados. Como noticiou esta semana o CM, as remunerações do setor privado declaradas à segurança social indicam que o vencimento mensal de 60% dos trabalhadores não passa dos 800 euros brutos.

Com a subida constante do salário mínimo nos últimos anos, um ato de justiça social, há uma progressiva aproximação do ordenado médio ao mínimo.

No entanto, as estatísticas dão conta de aumento dos salários quando o País vive uma crise severa provocada pela pandemia.

Parece um paradoxo a economia estar a gerar menos valor e a pagar melhor. Mas as estatísticas também enganam. Por exemplo, o INE dá conta de que as remunerações regulares médias do setor de alojamento, restauração e similares registaram um aumento de 5,6%, mas esta alteração decorre de o facto de ter havido uma redução de 19,8% dos trabalhadores deste setor. E as pessoas que perderam o emprego eram das que tinham as remunerações mais baixas e as que ficaram nos quadros das empresas são mais qualificadas, a média salarial subiu, sem ter havido aumentos reais. Há é menos trabalhadores a contar. Tal como na história da média de frango ao almoço entre uma pessoa que comeu 1 e outra que nada ingeriu, o resultado dá meio frango, às vezes é preciso ver os números reais que as estatísticas ocultam.

Portugal economia negócios e finanças trabalho salários e pensões economia (geral)
Ver comentários