Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
6

O que teme o PS?

A responsabilidade da torpe prática de Setúbal pode não ser só da autarquia.
Alfredo Leite(alfredoleite@cmjornal.pt) 7 de Maio de 2022 às 00:33
O Presidente da República defende que "é preciso fazer o apuramento" do caso dos refugiados recebidos na autarquia de Setúbal por cidadãos russos com supostas ligações ao Kremlin. Rui Rio deu uma ajuda ao esclarecimento que Marcelo Rebelo de Sousa quer e pediu uma audição na Assembleia da República do presidente, eleito pela CDU, da Câmara de Setúbal.

A maioria socialista chumbou a pretensão do líder do PSD e Rio tem razão quando afirma que "não se entende" esta ação do PS. Havendo notícias – não desmentidas – de que a receção a refugiados ucranianos foi feita na autarquia setubalense por simpatizantes de Putin que fotocopiavam documentos pessoais, deveria ser uma prioridade para os socialistas apurar a responsabilidade desta torpe prática. Porque ela pode não ser apenas da autarquia liderada André Martins.

Se, como diz Mariana Vieira da Silva (ministra da Presidência e anterior responsável da pasta das Migrações), o Governo sempre esteve atento a quem faz o acolhimento a refugiados e se, pelo menos em Setúbal, o sistema falhou, então não se entende a razão de os socialistas não fazerem tudo para apurar as responsabilidades deste caso.
Ver comentários
}