Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
2

Teste à paciência

Em pleno mês de dezembro, com o Natal e a reunião familiar em mente, assistimos conformados às filas da modernidade.
Paulo Oliveira Lima 5 de Dezembro de 2021 às 00:33
Os tempos mudaram. Em pleno mês de dezembro, com o Natal e a reunião familiar em mente, assistimos conformados às filas da modernidade. As farmácias vão ultrapassar as pastelarias e os centros comerciais na lista de locais mais procurados, pois possuem um produto necessário, nem que seja à nossa consciência, para estar à mesa da Consoada: os testes à Covid-19.

A nova estrela da quadra surge como condição essencial para a nossa tranquilidade e ponte para qualquer iniciativa social. Mas acima da fiscalização preventiva, devemos ter em mente que o caminho mais importante tem sido feito. A vacinação permite-nos estar melhor do que há um ano, com menos casos graves e uma queda na pressão hospitalar. As doses administradas aos mais velhos têm sido eficazes e, apesar das restrições, recuperámos parte das nossas rotinas. Por isso, a vida tem de continuar.

Entendem-se os cuidados das autoridades mas não devemos cair no erro de cancelar todos os eventos, por impulso, sempre que a dúvida surge. Está na hora de darmos o passo que sempre previmos no primeiro embate com o desconhecido: temos de aprender a viver com o vírus entre nós.
Natal Covid-19 Consoada questões sociais autoridades locais política
Ver comentários