Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
6

Votos por 10 euros

Na corrida eleitoral os partidos não começam todos na mesma linha de partida
Armando Esteves Pereira(armandoestevespereira@cmjornal.pt) 10 de Novembro de 2021 às 00:31
Armando Esteves Pereira
Armando Esteves Pereira
Na corrida eleitoral os partidos não começam todos na mesma linha de partida. O PS vai com vantagem na frente, porque dispõe da máquina do poder. Basta ouvir o que António Costa disse na entrevista à RTP para perceber que o Governo vai fazer tudo para garantir votos.

Apesar dos duodécimos, há aumentos de salário mínimo, dos ordenados dos funcionários públicos e as reformas serão atualizadas para compensar a inflação. Mas não haverá o aumento extra de 10 euros mensais para as reformas mais baixas, uma medida que tem impacto no bolso de cerca de dois milhões de pensionistas, e que foi uma das bandeiras nas falhadas negociações à esquerda para o defunto Orçamento do Estado.

Estes milhões de reformados não recebem o extra de 10 euros em janeiro, mas António Costa já promete que se o PS ganhar e formar novo governo, paga essa verba com retroativos a 1 de janeiro.

Pode parecer muito pouco, alguns até dirão que é uma esmola para os reformados, mas num País com tantos idosos em situação de carência económica, estes 10 euros retroativos podem comprar muitos votos.
Ver comentários