Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
1

21 forças políticas correm o País à caça de eleitores

18 partidos e 3 coligações disputam nestas eleições os 230 lugares de deputado.
Salomé Pinto 17 de Janeiro de 2022 às 08:00
Forças políticas vão dar tudo por tudo para conquistar o maior número dos 230 lugares na Assembleia da República
Forças políticas vão dar tudo por tudo para conquistar o maior número dos 230 lugares na Assembleia da República
A campanha oficial para as Legislativas de 30 arrancou este domingo. Ao todo, 21 forças políticas, das quais 18 partidos e três coligações, vão correr o País de lés a lés à caça de votos durante 13 dias, isto é, até dia 28, antevéspera da ida às urnas.

Com as caravanas na rua, as forças políticas vão dar tudo por tudo para conquistar o maior número de lugares na Assembleia da República, que é composta por um total de 230 deputados. Tal como em 2019, regista-se um número recorde de candidaturas. Os partidos com representação parlamentar (PS, PSD, BE, PCP, CDS, PAN, PEV, Chega e Iniciativa Liberal) candidatam-se aos 22 círculos eleitorais, sendo que, tal como é habitual, o PCP e PEV concorrem juntos, na Coligação Democrática Unitária (CDU).

O Livre, que perdeu o único assento no Parlamento depois de a deputada Joacine Katar Moreira se ter desvinculado do partido e passado a não inscrita, vai concorrer a todos os círculos. O mesmo acontece com o MPT, o RIR, o Ergue-te e o MAS.

O Volt Portugal, estreante nestas Legislativas, candidata-se a 19 círculos, enquanto o PTP concorre a 16, o ADN a 13, o PCTP/MRPP e o Nós, Cidadãos! a nove e o Aliança a sete. O JPP, partido muito centrado na região da Madeira, é o que concorre a menos círculos, devendo constar apenas em seis boletins de voto.

Quanto às coligações, além da CDU, irão concorrer também a coligação Madeira Primeiro (PSD/CDS), apenas na Madeira, e a Aliança Democrática (PSD/CDS/PPM), só na Região Autónoma dos Açores.
PSD/CDS País Legislativas Aliança Democrática CDU
Ver comentários