Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
5

Bloco quer garantir apoio a trabalhadores precários despedidos na pandemia, diz Catarina Martins

Coordenadora do BE alertou ainda que há muitos que "não encontraram ainda emprego" ou outros que o conseguiram, mas com o "salário mais baixo".
Lusa 20 de Agosto de 2021 às 19:22
Catarina Martins
Catarina Martins FOTO: Lusa
A coordenadora do Bloco de Esquerda (BE) defendeu hoje no Algarve ser essencial olhar para os trabalhadores precários que ficaram sem apoios devido à pandemia de covid-19 e não conseguem encontrar trabalho.

Catarina Martins falava aos jornalistas em Faro após uma reunião com a Delegada Regional do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) e classificou a situação como "muito complicada", chamando a atenção para "todos os precários que foram despedidos de um momento para o outro".

"Falaram-me agora de todas as pessoas aqui no Algarve que tinham começado a trabalhar e que foram despedidas em período experimental e não tiveram nenhum apoio", realçou.

A líder bloquista alertou ainda que há muitos que "não encontraram ainda emprego" ou outros que o conseguiram, mas com o "salário mais baixo e com piores condições" e que muitos estão "sem emprego e nenhum tipo de apoio".

Numa região onde o desemprego é "150% superior" aos valores pré-pandemia, sustentou que esse valor afasta o cenário de se poder dizer que já se está "num período de recuperação", apesar de ter havido "mais turismo" este ano o que permitiu "uma melhoria" na situação do desemprego.

Na reunião foi-lhe também comunicado que em alguns concelhos a situação da crise pandémica foi "mesmo pior que a crise financeira", como no caso de Albufeira onde o desemprego "cresceu mais" neste dois anos, que no pior momento da crise em 2013.

"Estamos numa situação em que há algum alívio, mas ainda é muito pequeno, não é sólido e o desemprego continua 150% acima do que era em 2019", alertou.

Para Catarina Martins, é essencial "garantir o apoio social que falta" e mudar as leis do trabalho" para que mais ninguém fique com a "desproteção brutal" que diz existir em muitas zonas do país e apontou, no caso algarvio, o Turismo como um dos setores onde "há muito trabalho precário e informal".

O Bloco de Esquerda realiza até segunda-feira, 23 de agosto, comícios e ações em várias localidades algarvias e no sábado, 21 de agosto, às 17:30, Catarina Martins visita a mata de Santa Rita, afetada pelo incêndio de Castro Marim e às 21:30 discursa num comício no Calçadão de Quarteira em frente ao Hotel D. José.

Nas visitas no Algarve a coordenadora nacional do BE será acompanhada por candidatos locais bloquistas, concorrentes às eleições autárquicas de 26 de setembro.

Ver comentários