Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
6

Candidatura de Moreira da Silva e distrital de Beja trocam acusações sobre campanha

Comissão Política do PSD alegou que não teve conhecimento da iniciativa de Moreira da Silva na cidade.
Lusa 26 de Maio de 2022 às 15:11
Jorge Moreira da Silva
Jorge Moreira da Silva FOTO: Sérgio Lemos
A mandatária em Beja da candidatura de Jorge Moreira da Silva à liderança do PSD e a distrital do partido trocaram esta quinta-feira acusações sobre alegadas "diferenças de tratamento" da estrutura partidária com os candidatos.

"Há diferenças de tratamento" na divulgação das iniciativas dos candidatos, o que "subverte a igualdade que as candidaturas devem ter dos órgãos institucionais", afirmou à agência Lusa a mandatária em Beja de Jorge Moreira da Silva, Inês Mota Batista.

A responsável falava a propósito de um comunicado em que a direção de campanha de Moreira da Silva em Beja acusou a distrital do PSD de ter "um comportamento que subverte a igualdade de direitos democráticos face à duas candidaturas".

No comunicado, assinado pela mandatária, a direção de campanha de Moreira da Silva em Beja considera que "a divulgação de ações e informações" por parte da distrital do partido está a "preterir Jorge Moreira da Silva".

"A divulgação [de uma ação de Luís Montenegro em Beja] até se pode considerar aceitável, mas não deixa de ser desonesta para com os militantes que optam por apoiar Jorge Moreira da Silva", considerou.

Nas declarações à Lusa, a mandatária explicou que em causa está a ausência de divulgação por parte da Comissão Política Distrital de Beja do PSD de uma ação de Jorge Moreira da Silva em Beja, que acabou por não se realizar, quando o candidato ficou infetado com covid-19.

Na altura, "a distrital não divulgou o evento e não enviou mensagens e 'e-mails' aos militantes, como o fez, agora, em relação ao evento com Luís Montenegro", disse.

Considerando que a estrutura partidária "tinha conhecimento" da realização do evento de Moreira da Silva em Beja, pois foi "amplamente divulgado na comunicação social do Baixo Alentejo", Inês Mota Batista vincou que se esperava "uma igualdade entre candidaturas".

"Cada um é livre de apoiar quem quiser apoiar, mas, quando se faz através de meios institucionais do partido, tem que se dar tratamento igualitário a ambas as candidaturas", sublinhou a mandatária.

Em comunicado, a Comissão Política Distrital de Beja do PSD alegou que não teve conhecimento da iniciativa de Jorge Moreira da Silva na cidade nem foi informada da realização de qualquer ação por parte da sua candidatura.

"A estrutura de campanha de Beja de Jorge Moreira da Silva não mostrou qualquer intenção de usar os meios do partido, quando estes estão à disposição de todas as estruturas e órgãos do distrito, mostrando negligência e desconhecimento", argumentou.

No comunicado, assinado pelo presidente da distrital de Beja, Gonçalo Valente, a estrutura partidária explicou que divulgou pelos "meios habituais" uma iniciativa da candidatura de Luís Montenegro "a pedido da sua estrutura local de campanha".

Os "assuntos internos do partido são para serem tratados dentro do partido e nunca na praça pública. Esta atitude mostra má índole e é de uma enorme deselegância para quem se esforça diariamente para elevar o PSD na nossa região", acrescentou.

As eleições diretas no PSD realizam-se no sábado e o congresso do partido está agendado para 01 e 03 de julho, no Porto.

Apresentam-se à liderança do partido o antigo ministro do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia Jorge Moreira da Silva e o ex-líder parlamentar social-democrata Luís Montenegro.

Jorge Moreira da Silva Beja Comissão Política Distrital de Beja do PSD PSD campanha política
Ver comentários
}