Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
9

Casa de fados ameaçada de despejo em Coimbra reconhecida como entidade histórica

Estabelecimento funciona há 50 anos na baixa da cidade.
Lusa 3 de Outubro de 2022 às 19:52
Músicos ligados ao fado de Coimbra com futuro incerto
Músicos ligados ao fado de Coimbra com futuro incerto FOTO: Bruno Pires
A Câmara de Coimbra aprovou esta segunda-feira, por unanimidade, o reconhecimento do Diligência, casa de fados a funcionar na baixa há 50 anos e que se encontra ameaçada com um despejo, como entidade de interesse histórico.

O processo já tinha sido discutido anteriormente em reuniões de Câmara, com o PS, na oposição, a criticar o executivo liderado pela coligação Juntos Somos Coimbra (PSD/CDS-PP/Nós, Cidadãos!/PPM/Aliança/RIR e Volt) de atrasar o fim do processo, considerando que havia urgência face à ameaça de despejo do Diligência.

Durante a consulta pública, o senhorio apresentou um parecer desfavorável relativamente ao reconhecimento do Diligências Bar, tendo levado a uma análise dos serviços técnicos municipais.

Os serviços concluíram que "o espaço Diligência Bar enquadra-se" na definição de estabelecimento histórico local, tendo sido aprovado por unanimidade o seu reconhecimento na reunião do executivo desta segunda-feira.

"Finalmente, temos o processo despachado e justamente reconhecendo o Diligência", vincou a vereadora do PS Regina Bento, considerando que agora aquela histórica casa de fados fica protegida "contra ações de despejo".

Já a vereadora com o pelouro do urbanismo, Ana Bastos, realçou que se perdeu muito tempo no início do processo porque quando foi entregue este "não respondia às exigências" da legislação aplicável.

"Houve uma pronúncia com 42 pontos [em fase de discussão pública], aos quais tiveram de ser dadas respostas. Foi um processo que decorreu nos seus trâmites normais", realçou.

"Houve aproveitamento político da situação? Houve, mas faz parte da política e não temos nenhum problema com isso", disse o presidente da Câmara de Coimbra, José Manuel Silva.

Na mesma reunião, a Câmara de Coimbra aprovou a proposta de reconhecimento de utilidade pública da companhia de teatro da cidade Marionet Associação Cultural, assim como a concessão de 58 espaços comerciais no Mercado Municipal D. Pedro V por hasta pública, na sequência da renovação daquele espaço situado no centro de Coimbra.

O executivo aprovou ainda a proposta de adjudicação dos lotes 3, 4 e 5 da empreitada de reabilitação de 105 habitações municipais nos Bairros da Rosa e do Ingote, por um valor global de cerca de 2,5 milhões de euros.

Coimbra Câmara de Coimbra autoridades locais
Ver comentários