Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
1

CDU quer mais habitação municipal em Braga para travar especulação

Cabeça de lista da CDU à Câmara de Braga diz ser prioritário "responder às insuficiências das respostas de habitação social".
Lusa 17 de Setembro de 2021 às 11:08
Bárbara Barros, cabeça de lista da CDU à Câmara de Braga
Bárbara Barros, cabeça de lista da CDU à Câmara de Braga FOTO: COFINA MEDIA
A cabeça de lista da CDU à Câmara de Braga, Bárbara Barros, defendeu esta sexta-feira a construção de fogos municipais a custos controlados, para combater a especulação imobiliária "que se instalou" no concelho.

Em declarações à Lusa após ações de campanha junto da empresa municipal de habitação (BragaHabit) e de associações de moradores, Bárbara Barros disse ser igualmente prioritário "responder às insuficiências das respostas de habitação social".

"É preciso encontrar soluções para combater a especulação imobiliária que se instalou no concelho de Braga, porque a lei da oferta e da procura tornou os valores de arrendamento e de compra incomportáveis. A nossa proposta é a construção municipal de fogos a custos controlados para tentar regulamentar este mercado", acrescentou.

Para a candidata da coligação que junta o PCP e Os Verdes (PCP/PEV), é também "essencial" responder às insuficiências das respostas de habitação social, desde logo com a requalificação de fogos da BragaHabit e com investimento em mais fogos desta empresa municipal, "para diminuir drasticamente as listas de espera das famílias que estão a aguardar esta resposta".

Segundo adiantou, há em Braga cerca de 400 pessoas em listas de espera para atribuição de habitação social.

Em relação aos fogos sociais do concelho, referiu que, por exemplo, no Bairro das Andorinhas há "blocos com infiltrações muito significativas de humidade, há muitos, muitos anos".

Aquele bairro, acrescentou, está a aguardar uma requalificação ao abrigo do programa nacional 1.º Direito, mas não há prazo para início das obras.

"Precisamos de olhar para a habitação social como uma prioridade, porque é uma das respostas principais para dar a dignidade e condições de vida e qualidade de vida à população de Braga", sustentou.

Para Bárbara Barros, é também preciso reforçar "imediatamente" a resposta em termos de regime de renda apoiada, pelo qual as famílias são ajudadas no pagamento das rendas.

"São medidas de apoio imediatas que devemos cuidar e garantir", disse ainda.

Nas eleições de 26 de setembro, os cabeças de lista à câmara de Braga são Ricardo Rio (coligação PSD/CDS/PPM/Aliança), Hugo Pires (PS), Bárbara Barros (CDU), Alexandra Vieira (Bloco de Esquerda), Teresa Mota (Livre), Olga Baptista (Iniciativa Liberal), Rafael Pinto (PAN) e Eugénia Santos (Chega).

Ver comentários