Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
1

Cinco Presidentes, 38 candidatos e mais de 45,6 milhões de votos. As Presidenciais em números

As Presidenciais de 2016 bateram o recorde em número de candidatos, dez, e na atual corrida são, no total, sete.
Lusa 8 de Janeiro de 2021 às 11:03
Eleições
Eleições FOTO: Getty Images
Os portugueses elegeram cinco Presidentes da República, escolhidos a partir de 38 candidatos, e puseram nas urnas mais de 45,6 milhões de votos nas nove eleições realizadas desde 1976, segundo dados da Pordata hoje divulgados.

Nas eleições presidenciais em democracia, após o 25 de Abril de 1974, que derrubou a ditadura, Portugal teve cinco presidentes, António Ramalho Eanes (1976-1986), Mário Soares (1986-1996), Jorge Sampaio (1996-2006) e Cavaco Silva (2006-2016) e Marcelo Rebelo de Sousa, eleito em 2016.

Nas nove vezes que foram chamados a escolher, os eleitores puseram nas urnas 45.671.767 votos, a soma de todos os votos válidos expressos, de acordo com os dados coligidos pela Pordata, da Fundação Francisco Manuel dos Santos a partir de estatísticas da administração eleitoral, a Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna (SGMAI).

A eleição em que participaram mais eleitores, em termos absolutos, foi a de 1986, em que Mário Soares venceu Freitas do Amaral, com 5.880.078, logo seguida das presidenciais em que Ramalho Eanes foi reeleito, derrotando Soares Carneiro, em que votaram 5.769.701 pessoas, sendo a eleição a que registou a abstenção mais baixa -- 15,8%.

A que menos eleitores (4.214.432) mobilizou foi em 2011, para a reeleição de Cavaco Silva, com 52% dos votos.

Feitas também as contas aos candidatos que chegaram às urnas até às eleições de 2016, a Pordata concluiu que foram 38, entre eles apenas três mulheres, Maria de Lurdes Pintassilgo, Maria de Belém e Marisa Matias.

Foram eles, por ordem alfabética, Aires Rodrigues, António Abreu, Basílio Horta, Cândido Ferreira, Carlos Carvalhas, Carlos Marques, Cavaco Silva, Defensor Moura, Edgar Silva, Fernando Nobre, Fernando Rosas, Ferreira do Amaral, Francisco Lopes, Francisco Louçã, Freitas do Amaral, Galvão de Melo, Garcia Pereira, Henrique Neto, Jerónimo de Sousa, Jorge Sampaio, Jorge Sequeira, José Coelho, Manuel Alegre, Marcelo Rebelo de Sousa, Maria de Belém, Mário Soares, Maria de Lourdes Pintassilgo, Marisa Matias, Octávio Pato, Otelo Saraiva de Carvalho, Paulo de Morais, Pinheiro de Azevedo, Pires Veloso, Ramalho Eanes, Sampaio da Nóvoa, Salgado Zenha, Soares Carneiro e Vitorino Silva.

As presidenciais de 2016 bateram o recorde em número de candidatos, dez, e na atual corrida são, no total, sete.

As eleições presidenciais estão marcadas para 24 de janeiro e esta é a 10.ª vez que os portugueses são chamados a escolher o Presidente da República em democracia, desde 1976.

A campanha eleitoral decorre entre 10 e 22 de janeiro, com o país a viver sob medidas restritivas devido à epidemia.

Concorrem às eleições sete candidatos, Marisa Matias (apoiada pelo Bloco de Esquerda), Marcelo Rebelo de Sousa (PSD e CDS/PP) Tiago Mayan Gonçalves (Iniciativa Liberal), André Ventura (Chega), Vitorino Silva, mais conhecido por Tino de Rans, João Ferreira (PCP e PEV) e a militante do PS Ana Gomes (PAN e Livre).

Ver comentários