Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
9

Costa felicita eleições de Roberta Metsola e Pedro Silva Pereira no Parlamento Europeu

Primeiro-ministro desejou sucesso nas respetivas missões em prol do progresso da União Europeia.
Lusa 18 de Janeiro de 2022 às 19:30
António Costa, líder do PS
António Costa, líder do PS FOTO: Pedro Catarino
O primeiro-ministro felicitou esta terça-feira as eleições da maltesa democrata-cristã Roberta Metsola para presidente do Parlamento Europeu e do socialista Pedro Silva Pereira para vice-presidente, desejando sucesso nas respetivas missões em prol do progresso da União Europeia.

Estas mensagens de António Costa foram publicadas na sua conta oficial na rede social Twitter, depois de Roberta Metsola ter sido eleita em Estrasburgo, França, presidente do Parlamento Europeu para a segunda metade da legislatura, até 2024, sucedendo no cargo ao italiano David Sassoli, que faleceu na semana passada.

Já o eurodeputado socialista e antigo ministro Pedro Silva Pereira foi reeleito vice-presidente do Parlamento Europeu, na primeira volta da eleição dos 14 vice-presidentes para a segunda metade da legislatura, até 2024.

"Felicito Roberta Metsola pela sua eleição como presidente do Parlamento Europeu e desejo-lhe sucesso na sua nova missão em prol da democracia, dos valores e do progresso europeus", escreveu o primeiro-ministro.

Roberta Metsola, que esta terça-feira mesmo completou 43 anos, torna-se a mais jovem presidente de sempre de uma das principais instituições europeias e somente a terceira mulher a presidir ao Parlamento Europeu, depois de duas francesas.

Em outra mensagem, o primeiro-ministro felicitou Pedro Silva Pereira pela sua reeleição como vice-presidente do Parlamento Europeu, considerando que se tratou de "um merecido reconhecimento do seu contributo ao longo dos últimos anos para uma Europa progressista, mais justa e aberta ao mundo".

A vitória de Metsola, até agora primeira vice-presidente do Parlamento Europeu, era já esperada, em função do entendimento entre as três maiores bancadas do hemiciclo, que previa que a presidência da assembleia europeia na segunda metade da legislatura coubesse a uma figura escolhida pelo PPE, de centro-direita, após o socialista Sassoli a ter assumido nos dois primeiros anos e meio.

Sassoli morreu em 11 de janeiro, aos 65 anos, em Aviano (Itália), onde se encontrava hospitalizado desde 26 de dezembro, sendo o primeiro presidente do Parlamento Europeu a morrer em exercício de funções nas quais estava prestes a ser substituído, no cumprimento de um acordo de partilha do mandato de cinco anos.

David Sassoli contraiu uma pneumonia em setembro de 2021, que o obrigou a receber tratamento hospitalar em Estrasburgo e, embora tenha recebido alta hospitalar uma semana depois, prosseguiu a recuperação em Itália e esteve mais de dois meses ausente das sessões plenárias do parlamento, regressando no final do ano.

 

Ver comentários