Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
3

CReSAP dá luz verde a escolha de Ana Paula Vitorino para liderar AMT

Ministro das Infraestruturas e Habitação, Pedro Nuno Santos, rejeitou em 09 de junho críticas quanto à escolha da ex-ministra Ana Paula Vitorino para presidir à AMT.
Lusa 22 de Junho de 2021 às 22:21
Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino
Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino
Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino
Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino
Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino
Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino
A Comissão de Recrutamento e Seleção para a Administração Pública (CReSAP) aprovou a escolha da ex-ministra do Mar e atual deputada Ana Paula Vitorino para a presidência da Autoridade da Mobilidade e dos Transportes (AMT), segundo um parecer.

No documento, a que a Lusa teve acesso, e que já foi entregue na Assembleia da República, a entidade analisou o percurso académico e profissional de Ana Paula Vitorino, bem como os resultados de uma autoavaliação e entrevista, depois de ter recebido da "parte do Senhor Secretário de Estado das Infraestruturas, o pedido à Presidente da Comissão de Recrutamento e Seleção para a Administração Pública de avaliação curricular e de adequação de competências" da "personalidade indigitada para Presidente do Conselho de Administração da Autoridade da Mobilidade e dos Transportes".

"Existem evidências da presença de competências técnicas e comportamentais que sustentam uma apreciação muito positiva para o desempenho do cargo em causa", concluiu a entidade.

Assim, "a CReSAP, através da sua Comissão Técnica Permanente, emite o parecer de 'Adequado' à designação da Eng.ª Ana Paula Mendes Vitorino para o desempenho das funções de Presidente do Conselho de Administração da Autoridade da Mobilidade e dos Transportes".

No seu parecer, a CReSAP descreve primeiro a experiência profissional e académica de Ana Paula Vitorino, incluindo a sua passagem por vários cargos políticos, que, além do Ministério do Mar, incluíram a tutela dos transportes, como secretária de Estado, entre 2005 e 2009.

"Ao nível comportamental mostra-se muito determinada e empenhada na obtenção de resultados, cumprindo e fazendo cumprir os objetivos que se propõe alcançar", diz a CReSAP, salientando que a responsável "denota capacidade de iniciativa na realização de múltiplas tarefas, mostrando independência de atuação e avaliando prós e contras das decisões, mesmo que estas nem sempre sejam consensuais".

Além disso, de acordo com a entidade, Ana Paula Vitorino "evidencia um estilo de liderança assertivo e focado nas metas que coloca como sendo determinantes ao sucesso do trabalho a realizar", mostrando, "ainda, forte dinâmica para a concretização de atividades que impliquem a prestação de serviço público de qualidade, sendo leal aos compromissos estratégicos que são previamente definidos".

Por outro lado, realçou a entidade, a deputada, segundo uma autoavaliação e entrevista, "preconiza a necessidade de realização de ações", bem como a criação "de mecanismos de acompanhamento permanente das normas internacionais, comunitárias ou de outras organizações internacionais relevantes" e de mecanismos "que reforcem a transparência e a garantia de respeito pelas regras da concorrência dentro de cada um dos modos e das cadeias multimodais de transporte".

Além disso, disse a CReSAP, Ana Paula Vitorino pretende "promover a internalização das orientações e objetivos de desenvolvimento sustentável da Agenda 2030 das Nações Unidas, bem como das Orientações da UE para a descarbonização, digitalização e transição energética, contribuindo para a mitigação e correção dos efeitos resultantes das alterações climática", e "racionalizar a estrutura organizativa da AMT potenciando a sua eficiência interna e a eficácia funcional".

O ministro das Infraestruturas e Habitação, Pedro Nuno Santos, rejeitou em 09 de junho críticas quanto à escolha da ex-ministra Ana Paula Vitorino para presidir à AMT, dizendo que garante "independência face aos regulados".

O governante, que falou no lançamento da variante rodoviária a Arruda dos Vinhos, disse que, "se há pessoa qualificada" e que "dá garantias de independência face aos regulados, é Ana Paula Vitorino".

"É uma das pessoas mais qualificadas no nosso país da área [dos transportes] e quem a conhece percebe que tem um perfil que garante independência face aos regulados", assegurou, depois de críticas do presidente do PSD, Rui Rio.

Ver comentários