Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
7

Fim da geringonça e crise política na mira: O debate na generalidade em 22 frases

Recorde as frases mais marcantes da discussão sobre o Orçamento de Estado para 2022.
Lusa 27 de Outubro de 2021 às 17:46
Assembleia da República
Assembleia da República FOTO: Vitor Chi

A votação do Orçamento de Estado na generalidade decorre na tarde desta quarta-feira. BE e PCP apontam ao chumbo da proposta.

Com uma crise política no horizonte, recorde as frases mais marcantes do debate na generalidade da proposta do Orçamento do Estado para 2022:

"Neste momento, o Orçamento ainda não reprovou, portanto, enquanto isso não estiver claro eu não ponho, como diz o povo, o carro à frente dos bois." Rui Rio, presidente do PSD - 26-10-2021

"O Governo também tem o dever de interpretar qual é o seu dever perante o nosso país e os portugueses. E sobre isso não tenho a menor dúvida: o dever do Governo, o meu dever, não é virar as costas num momento de dificuldades, é enfrentar as dificuldades e por isso eu não me demito." António Costa, primeiro-ministro - 26-10-2021

"Mesmo que passe, está à vista que a maioria parlamentar que o apoiou se desfez por completo. Para passar o OE, vai ter de andar à pesca a linha e mudar o isco no anzol consoante o peixe que quer pescar. [A 'geringonça' já] estava coxa, hoje não tem pernas para andar. Está sentada numa cadeira de rodas, à espera que alguém a empurre. Inverteu toda a lógica de Mário Soares e, mais, agravou quando disse que quando precisasse dos votos do PSD para aprovar o Orçamento, o seu Governo acabaria." Rui Rio, presidente do PSD - 26-10-2021

"Se amanhã não tiver um orçamento aprovado é porque não quer. Uma a uma, o primeiro-ministro rejeitou - sem explicar ao país porquê - todas as nove medidas que o Bloco de Esquerda apresentou." Catarina Martins, coordenadora do BE - 26-10-2021

"O ponto a que chegamos hoje é conhecido. O Governo considerou apenas isoladamente algumas das propostas do PCP." Jerónimo de Sousa, secretário-geral PCP - 26-10-2021

"A geringonça matou a geringonça. [António Costa] está entre a espada e o muro e não tem como sair da situação em que se colocou." Telmo Correia, líder parlamentar do CDS-PP - 26-10-2021

 "Senhor primeiro-ministro, evitar uma crise orçamental também está nas suas mãos. Mas para que isso aconteça, e é certo que temos presente que se uns querem usar este debate para construir muros, o PAN pretende usar este debate para construir pontes, para dar respostas ao país, aos desafios que temos pela frente e a uma crise que não desapareceu nem vai desaparecer tão depressa." Inês Sousa Real, porta-voz do PAN - 26-10-2021

"Consideramos que todos os caminhos devem ser ponderados, mas se a decisão for a de dissolução, então que sejam marcadas o mais rapidamente possível." José Luís Ferreira, deputado do PEV - 26-10-2021

"Aconteça o que acontecer, e mesmo na hipótese, que hoje parece remota, de o orçamento vir a passar amanhã, é certo que a geringonça já morreu. Por mim, paz à sua alma, mas posso dizer que é obviamente uma derrota pessoal sua." João Cotrim Figueiredo, deputado único da Iniciativa Liberal, para António Costa - 26-10-2021

"Se a maioria que se formou em novembro de 2015 se considerar esgotada e que não tem mais caminho para andar isso será uma enorme frustração pessoal. Assumo isso porque efetivamente acredito e acreditei desde o princípio que esta maioria tinha um enorme potencial, um potencial que ia muito para além de desfazer aquilo que o PSD e o CDS tinham feito, mas um potencial para construir um futuro robusto para o nosso país. Se se verificar que isto não é assim é mesmo uma frustração pessoal. Isso não tenho nenhum pejo em reconhecer." António Costa - 26-10-2021

"Há uma coisa que posso garantir: O Governo assume todas as suas responsabilidades. No entendimento de haver eleições, ou no entendimento de não haver eleições. Eu sei que liderarei o meu partido nessas eleições." António Costa - 26-10-2021

"A maioria parlamentar conheceu hoje o seu dia fúnebre. Senhor primeiro-ministro, a responsabilidade do que vai acontecer amanhã [quarta-feira] será sua ou da cumplicidade do Bloco de Esquerda, mas há uma coisa que lhe quero dizer: aconteça o que acontecer amanhã, o seu Governo acabou e não passarão muitos meses até que os portugueses possam escolher outro Governo." André Ventura, deputado único do Chega - 26-10-2021

"Não há nenhuma razão para cavar trincheiras onde antes construímos pontes, ainda há tempo para estarmos à altura das responsabilidades. Há estrada para andar e há estrada para pavimentar: nós temos um dia e estamos disponíveis até ao último momento." Tiago Barbosa Ribeiro, deputado do PS - 26-10-2021

"O país não quer nem precisa de voltar aonde não foi feliz. Não é tempo de arriscar tudo e deitar tudo a perder." João Leão, ministro das Finanças - 27-10-2021

"Se o senhor fez, desta vez, o orçamento mais à esquerda de sempre, se é tão hábil que conseguiu uma coligação que nunca ninguém tinha conseguido, porque é que desta vez não consegue? Se calhar porque não quer." João Almeida, deputado do CDS-PP - 27-10-2021

"A estagnação económica é um mito da direita. A direita ficou parada no tempo em que governou e em que de facto havia estagnação económica." João Leão - 27-10-2021

"Eu creio que a pergunta é esta: o povo de esquerda, o povo do nosso país percebe que se crie uma crise política porque não se quer responder a pensões, a trabalho digno, a um SNS de qualidade? Eu creio que a resposta é clara e inequívoca: não percebe. Infelizmente, parece que apenas o Governo, apenas o PS e apenas o senhor primeiro-ministro não percebem a resposta do nosso povo." Pedro Filipe Soares, líder parlamentar do BE - 27-10-2021

"Estão em cima da mesa dois modelos de sociedade. Não há encenação, não há vontade de crise, há um Governo que vem aqui de cara lavada dizer o que pode fazer e o que vai continuar a fazer pelos portugueses. Por isso, não tenho dúvidas que este Orçamento é um dos mais importantes dos 42 anos da história do Serviço Nacional da Saúde." Marta Temido, ministra da saúde - 27-10-2021

"Os dois dias de debate converteram-se numa extensa moção de censura ao Governo, que será reprovada pelos seus antigos aliados da esquerda radical." Adão e Silva, líder parlamentar do PSD - 27-10-2021

"Quando rejeitamos este orçamento, estamos a criar oportunidade para aqueles que não gostam do salário mínimo a aumentar, exercerem o poder. Quando rejeitamos o Orçamento do Estado porque não vamos suficientemente longe na 'destroikização' das leis laborais, estamos a dar uma oportunidade àqueles que as troikizaram." Pedro Siza Vieira, ministro da Economia - 27-10-2021

"Este Governo morre hoje, esta maioria morrerá hoje. António Costa vai atrás do seu sonho, a maioria. Deus sonha, mas não dorme." André Ventura - 27-10-2021

"A geringonça esgotou-se nas suas contradições. Não é só uma frustração sua, é mesmo uma derrota sua, porque achou que podia governar eternamente com a extrema-esquerda." João Cotrim de Figueiredo - 27-10-2021

Ver comentários