Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
4

Governo propõe subida de 47,5 euros na Função Pública

Assistentes técnicos podem receber retroativos desde janeiro.
Miguel Alexandre Ganhão(miguelganhao@cmjornal.pt) 28 de Junho de 2022 às 08:58
A carregar o vídeo ...
Governo propõe subida de 47,5 euros na Função Pública
O Governo propõe que os funcionários que estejam no nível mais baixo da Função Pública (assistentes técnicos) passem a ganhar mais 47,55 euros por mês, com efeitos retroativos a janeiro. Para a carreira de técnicos superiores a valorização é de 50 euros/mês e 400 euros para quem tem doutoramento.

Na última reunião com as estruturas sindicais, a secretária de Estado da Administração Pública, Inês Ramires, apresentou os novos valores salariais, mas não disse quando é que entrariam em vigor. Esta segunda-feira, o Governo enviou uma proposta aos sindicatos onde define que os artigos referentes às valorizações dos técnicos superiores (licenciados) e dos doutorados "produzem efeitos a partir de um de janeiro de 2023".

Em 2023 o salário de entrada dos técnicos superiores, que hoje é de 1007,49 euros para estagiários e de 1215,93 euros para licenciados, aumentará para 1059,59 euros e para 1268,04 euros, respetivamente. Para os detentores de doutoramento, o ingresso na carreira técnica superior passará a ser feito na quarta posição, correspondente atualmente a 1632,82 euros.

O empregador público não pode propor posição inferior à quarta posição ao candidato que seja titular de grau de doutor.

PORMENORES
Reunião esta terça-feira
Esta terça-feira, Governo e sindicatos discutem estas novas propostas. Na reunião anterior, a oito junho, as estruturas sindicais consideraram as medidas insuficientes.

Pontos de progressão
Os trabalhadores que mudem de posição remuneratória mantêm os pontos e a avaliação para efeitos de progressão.

"Não haverá interessados"
"Com este valor não haverá muitos interessados com doutoramento em ingressar na carreira de técnico superior", disse a presidente do STE, Helena Rodrigues.
Ver comentários
}