Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
6

Isaltino Morais saiu da Unidade de Cuidados Intermédios

Presidente da Câmara de Oeiras estava internado após ter testado positivo à Covid-19.
Lusa 6 de Dezembro de 2021 às 11:44
Isaltino Morais
Isaltino Morais FOTO: Duarte Roriz
O presidente da Câmara Municipal de Oeiras, Isaltino Morais, saiu da Unidade de Cuidados Intermédios onde estava internado após ter testado positivo à covid-19, apresentando "melhorias no seu estado de saúde", divulgou hoje a autarquia.

Em comunicado, a Câmara Municipal de Oeiras, no distrito de Lisboa, adianta que o autarca, de 71 anos, saiu no fim de semana da Unidade de Cuidados Intermédios, "estando agora num quarto".

"O presidente da Câmara Municipal de Oeiras tem vindo a apresentar melhorias no seu estado geral de saúde", refere a autarquia.

De acordo com a nota, todas as pessoas com quem Isaltino Morais manteve contactos próximos nos últimos dias foram devidamente avisadas.

"Foram testadas 28 pessoas, tendo todas tido resultado negativo", é referido.

A Câmara Municipal de Oeiras publicou numa nota informativa na página do município no Facebook que Isaltino Morais tinha testado positivo à covid-19 em 27 de novembro e que estava a "ser acompanhado pelos serviços de saúde" a partir de casa, onde se encontrava em isolamento profilático.

Em 29 de novembro, a autarquia fez saber que o presidente (independente) tinha sido internado para realizar exames médicos.

A covid-19 provocou pelo menos 5.249.851 mortes em todo o mundo, entre mais de 264,78 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 18.537 pessoas e foram contabilizados 1.166.787 casos de infeção, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

Uma nova variante, a Ómicron, classificada como "preocupante" pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral, mas desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta, em 24 de novembro, foram notificadas infeções em cerca de 30 países de todos os continentes, incluindo Portugal.

Ver comentários