Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
6

Jerónimo de Sousa canta vitórias no encerramento da Festa do Avante

Líder do PCP deixa garantia aos militantes: podem contar com o partido para se bater pelas ruturas necessárias.
Andresa Pereira 6 de Setembro de 2021 às 08:39
A carregar o vídeo ...
Jerónimo de Sousa canta vitórias no encerramento da Festa do Avante
Jerónimo de Sousa fugiu ao tema do Orçamento do Estado para 2022, no encerramento da Festa do Avante, depois de na véspera ter dito que não havia condições para negociar com o PS.

Em lugar de aprofundar o tema perante os milhares de militantes presentes na Quinta da Atalaia, Seixal, como era esperado, preferiu sublinhar as conquistas recentes do partido.

“A luta dos trabalhadores e a ação do PCP foi decisiva para o pagamento por inteiro dos salários dos trabalhadores em lay-off”, disse o líder comunista, que não perdeu a oportunidade de atacar as “forças políticas mais reacionárias e retrógradas, como o PSD, o CDS e os seus sucedâneos da Iniciativa Liberal e o Chega”.

O PS também não escapou à mira de Jerónimo de Sousa, ainda que de forma indireta, ao considerar que o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), a bandeira socialista que está a marcar a pré-campanha eleitoral, “não é o instrumento capaz de imprimir as alterações estruturais de que o País precisa”.

Eleições que o líder do PCP entende como “uma importante batalha eleitoral”, mas para as quais não definiu objetivos, preferindo enaltecer os eleitos comunistas e o seu “compromisso exclusivo para estar ao serviço do povo e não o aproveitamento dos cargos para benefício próprio.”

Numa intervenção muito aplaudida, Jerónimo de Sousa deixou uma garantia aos militantes comunistas: “Que ninguém alimente dúvidas. O PCP bater-se-á pela rutura e alternativas necessárias.”


Jerónimo de Sousa PCP PS política partidos e movimentos
Ver comentários