Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
4

Líder da Iniciativa Liberal diz-se "prisioneiro de cerca sanitária" imposta por "estado policial"

Cotrim Figueiredo considera a medida "inconstitucional e absolutamente inútil".
Lusa 19 de Junho de 2021 às 21:52
João Cotrim Figueiredo
João Cotrim Figueiredo FOTO: Tiago Petinga / Lusa
O líder da Iniciativa Liberal (IL) disse este sábado estar "prisioneiro da cerca sanitária" imposta pelo "estado policial" na Área Metropolitana de Lisboa devido à pandemia de covid-19, considerando a medida "inconstitucional e absolutamente inútil".

João Cotrim de Figueiredo era o convidado principal na apresentação dos candidatos a Leiria pela IL às próximas autárquicas, mas só pode participar na cerimónia por videochamada, a partir de Lisboa.

"Quero começar por pedir desculpa por fazer esta intervenção remotamente, mas como imaginam eu sou um dos prisioneiros da cerca sanitária", disse, prometendo visitar Leiria para ajudar a campanha dos candidatos liberais "logo que o estado policial deixe".

O presidente da IL considerou a restrição às entradas e saídas da Área Metropolitana de Lisboa "inconstitucional e absolutamente inútil".

"Fechar três milhões e 200 mil pessoas numa área metropolitana, pessoas essas que na segunda-feira podem circular pelo país todo... Palavra de honra, ainda estou para que me expliquem para que é que isto serve. Mas é o Governo que temos e são as situações a que estamos sujeitos".

As críticas ao Governo surgiram também do candidato do partido às anteriores eleições presidenciais. Tiago Mayan Gonçalves esteve presente em Leiria e censurou o primeiro-ministro pela forma como questionou a presidente da Comissão Europeia, no dia do anúncio da aprovação das verbas do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) para Portugal.

"Quando vemos, por exemplo, o nosso primeiro-ministro a congratular-se com a assinatura do PRR e a congratular-se com o facto de poder finalmente ir ao banco, nós vemos que esse sinal, que depois perpassa por toda a estrutura do Estado até ao nível municipal, é um sinal errado. É um sinal que, garantidamente, não verão da parte da IL". 

Para Leiria, João Cotrim de Figueiredo deixou um elogio aos candidatos locais, por serem "exemplo dos liberais que tiraram o 'rabinho do sofá' e foram fazer a luta do liberalismo na rua, junto das pessoas", para "tornar Portugal um país efetivamente mais liberal".

O concelho de Leiria é uma forte aposta da IL, afirmou.

"Leiria tem uma particular importância, porque pode ser um farol do liberalismo em Portugal", afirmou Cotrim de Figueiredo, lembrando que "a cidade teve foral antes de Portugal existir" e sobretudo o facto de "ano após ano, década após década, estar sempre a funcionar como um motor da economia na região centro e em boa parte da economia do país".

A IL apresentou hoje Marcos Ramos como cabeça-de-lista à Câmara de Leiria, Telmo Marques para a Assembleia Municipal e João Machado enquanto candidato à Assembleia de Freguesia de Leiria, Pousos, Barreira e Cortes.

 

Ver comentários