Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
7

Manuel Pinho diz estar arrependido de ter aceitado cargo de ministro: “Empobreci muito na política”

Antigo governante está acusado de corrupção no caso EDP.
Wilson Ledo 3 de Agosto de 2021 às 08:55
Ex-ministro da Economia lançou página na internet para se defender das acusações e promover novo livro
Ex-ministro da Economia lançou página na internet para se defender das acusações e promover novo livro FOTO: Vitor Chi
Manuel Pinho confessou estar arrependido de ter aceitado o cargo de ministro da Economia, a convite de José Sócrates em 2005. “Foi um erro enorme”, afirmou. O antigo governante, acusado de corrupção no caso EDP, lembrou ainda os custos do processo judicial na sua vida: “Empobreci muito na política, ao contrário de enriquecer.”

As declarações foram feitas na audição da semana passada no DCIAP e estão agora disponíveis numa página online criada por Pinho para se defender das acusações e promover o seu novo livro. ‘Confinado’ é o título da obra e também o modo como diz sentir-se há nove anos com a investigação. As demoras na Justiça são uma das críticas recorrentes no texto, em que concretizou que foram precisos “1484 dias” para poder ser ouvido.

Pinho insistiu que não favoreceu a EDP “nem em 1200 milhões de euros nem em nada” e garantiu que Ricardo Salgado não esteve envolvido na nomeação de António Mexia para a elétrica. “Posso garantir que não recebi um euro indevido do BES”, juntou ainda.

Segundo a acusação, Pinho teria favorecido a EDP nos polémicos contratos CMEC, para dar aulas nos Estados Unidos da América, na Universidade de Columbia, após sair do Governo, num curso patrocinado pela própria elétrica.

O também professor universitário argumentou que foi convidado para lecionar “exclusivamente” pela sua experiência profissional, com condições precárias, que nem lhe davam acesso a visto permanente de residência.
Ver comentários