Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
4

Marcelo diz que já tinha percebido que aprovação do Orçamento era "muito difícil"

Chefe de Estado fez diligências junto dos "dois partidos principais de esquerda que podiam ser a chave da resolução do problema".
Lusa 27 de Outubro de 2021 às 17:00
Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República
Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República FOTO: RODRIGO ANTUNES
O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse esta quarta-feira que já tinha percebido que era "muito difícil" que o Orçamento do Estado para 2022 fosse aprovado, após ter ouvido o Bloco de Esquerda e o PCP.

Em declarações aos jornalistas, no final de uma visita à fábrica da Renault Cacia, em Aveiro, o chefe de Estado disse ter feito diligências junto dos "dois partidos principais de esquerda que podiam ser a chave da resolução do problema", e, na altura, verificou que era "muito difícil" que o Orçamento fosse aprovado.

"Embora continuasse a pensar que, até ao último segundo se devia esperar, percebi que estava muito difícil essa viabilização", acrescentou.

Questionado sobre o calendário para a possível realização de eleições antecipadas, Marcelo afirmou que para já vai aguardar a decisão da Assembleia da República para depois "reagir em conformidade".

"Primeiro temos de esperar pela decisão da Assembleia, depois temos de esperar pela audição dos partidos e, por uma coincidência, dos parceiros económicos e sociais que já estavam convocados, depois pela audição do Conselho de Estado e depois falaremos", explicou.

"Se a Assembleia entende que não está em condições de aprovar um Orçamento que é fundamental para o país, há uma coisa positiva que é devolver a palavra aos portugueses para eles dizerem o que é que pensam relativamente a uma futura Assembleia que aprove o Orçamento que é fundamental para o país", concluiu.

Ver comentários