Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
3

Moedas faz último apelo ao voto em Lisboa: "mudei tudo na minha vida para estar aqui convosco"

Candidato à Câmara Municipal de Lisboa pela coligação "Novos Tempos" disse ser "a solução para mudar" a capital.
Lusa 24 de Setembro de 2021 às 20:56
Carlos Moedas, candidato à Câmara Municipal de Lisboa pela coligação "Novos Tempos" (PSD/CDS-PP/PPM/MPT/Aliança)
Carlos Moedas, candidato à Câmara Municipal de Lisboa pela coligação 'Novos Tempos' (PSD/CDS-PP/PPM/MPT/Aliança) FOTO: ANTÓNIO PEDRO SANTOS
O cabeça de lista da coligação PSD/CDS-PP/MPT/PPM/Aliança à Câmara de Lisboa, Carlos Moedas, reiterou esta sexta-feira ser "a solução para mudar" a capital, deixando um último apelo ao voto e o compromisso de querer "unir todos os lisboetas".

Numa arruada desde o Largo do Chiado até aos Paços do Concelho, com centenas de apoiantes, que marca o encerramento da campanha eleitoral, o candidato da coligação "Novos Tempos" contou com a presença da antiga presidente do PSD Manuela Ferreira Leite, que desceu ao seu lado as ruas da capital, e com a aparição do ex-candidato à liderança do PSD Miguel Pinto Luz.

Com bandeiras dos partidos que formam a coligação e cartazes com os nomes das 24 freguesias de Lisboa e com frases como "Não dês troco ao Medina, vota Moedas", "Com Medina, Lisboa acaba no Kremlin", "Voto Liberal, voto Moedas", "Voto Chega, voto Moedas", os apoiantes de "Novos Tempos" gritaram "vitória", com palavras de força e cânticos à mistura: "Moedas, amigo, Lisboa está contigo" e "Uma cidade belíssima, uma equipa fantástica, és a nossa fé, força Moedas, olé!".

Durante o percurso, o cabeça de lista da coligação PSD/CDS-PP/MPT/PPM/Aliança cumprimentou as pessoas por quem passava, acenou a quem foi à janela e fez gestos de agradecimento pelo apoio recebido.

"Muito obrigado. Já ganhámos", afirmou o candidato social-democrata, falando para os apoiantes no final da arruada, junto à porta da Câmara de Lisboa, agradecendo "do fundo do coração" a mobilização e o trabalho de campanha, "para trazer todos aqueles que querem mudança em Lisboa".

"Na segunda-feira aqui estaremos para entrar nesta Câmara Municipal para, de uma vez por todas, mudarmos Lisboa e, mudando Lisboa, mudaremos Portugal", apontou Carlos Moedas, reforçando o agradecimento aos cinco partidos que formam a coligação "Novos Tempos", dos quais apenas estiveram presentes na arruada os líderes partidários do PPM, Gonçalo da Câmara Pereira, e do MPT, José Inácio Faria.

Aos apoiantes, o candidato social-democrata à presidência da Câmara de Lisboa deixou "um último apelo" para, durante as próximas horas, mobilizarem mais pessoas a votar "Novos Tempos", desde vizinhos a familiares, e "dizerem que, se querem mudança, não hesitem, Moedas é a única mudança possível".

Com "a solução para mudar Lisboa" como "ânimo" da sua candidatura, Carlos Moedas disse: "mudei tudo na minha vida para estar aqui convosco, para Lisboa".

"Vamos à luta, vamos continuar. Foi a maior honra, o maior privilégio da minha vida, ser candidato, será ainda o maior privilégio ser o presidente de todos os lisboetas. Estamos aqui, vamos conseguir uma Lisboa mais transparente, mais amiga dos mais jovens, amiga dos mais velhos, com uma saúde acessível, com transportes públicos gratuitos para os mais novos e os mais velhos, é essa a Lisboa que vamos fazer, a capital da inovação da Europa onde todos vão encontrar as suas oportunidades", avançou o ex-comissário europeu, voltando a afirmar-se como "um político diferente".

As últimas palavras de campanha de Moedas não deixaram de fora o seu principal adversário, o socialista Fernando Medina, atual presidente da Câmara de Lisboa e candidato pela coligação PS/Livre: "obrigado pela oportunidade que me deram, vou retribuir como um grande presidente que vai unir todos os lisboetas, não só os de um lado, estamos fartos de uma Lisboa de um socialismo de fação".

"Agora vou lá dentro buscar as chaves que é para depois voltarmos", atirou o social-democrata, em frente à porta da Câmara de Lisboa.

Concorrem à presidência da Câmara de Lisboa, no domingo, Fernando Medina (coligação PS/Livre), Carlos Moedas (coligação PSD/CDS-PP/PPM/MPT/Aliança), Beatriz Gomes Dias (BE), Bruno Horta Soares (IL), João Ferreira (CDU - coligação PCP/PEV), Nuno Graciano (Chega), Manuela Gonzaga (PAN), Tiago Matos Gomes (Volt), João Patrocínio (Ergue-te), Bruno Fialho (PDR), Sofia Afonso Ferreira (Nós, Cidadãos!) e Ossanda Líber (movimento Somos Todos Lisboa).

Ver comentários