Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
5

Onda liberal em crescimento em Portugal

Candidato consegue mais votos do que o Iniciativa Liberal nas Legislativas reação “Valeu a pena sair do sofá. Foi uma corrida bonita”.
Débora Carvalho 25 de Janeiro de 2021 às 08:30
Tiago Mayan Gonçalves defendeu, no Porto, que os números mostram o crescimento da onda liberal
Tiago Mayan Gonçalves defendeu, no Porto, que os números mostram o crescimento da onda liberal FOTO: Lusa
Tiago Mayan Gonçalves prometeu durante a campanha presidencial um “vendaval liberal”. Mas foi mais uma brisa. Ultrapassou Tino de Rans, chegou a ameaçar João Ferreira e Marisa Matias, mas não conseguiu ir além do penúltimo lugar.

Ainda assim, conseguiu mais votos do que o Iniciativa Liberal nas últimas Legislativas, com pouca campanha. Mesmo no distrito onde teve o pior resultado, Beja, a votação de Mayan foi superior à votação do seu partido em 2019 (1,3%).

“Foi uma corrida bonita. Valeu muito a pena sair do sofá. Tomei a decisão certa. Obrigado por terem feito do meu sonho o vosso sonho”, começou por dizer o candidato. Mayan disse ainda que “os números desta noite sinalizam o crescimento da onda liberal, um crescimento sustentado do espaço liberal no contexto político português”.

Aviso a André Ventura
No seu discurso, Mayan deixou um aviso a André Ventura e ao Chega. “Se depender de mim, o extremismo não vencerá e não será opção ao socialismo que também temos de combater”, declarou o candidato liberal. 

Cronologia do dia
11h30
O candidato liberal votou na secção número 21 da Universidade Católica, no Porto.

19h00
Chegou a um restaurante do Porto, onde assistiu aos resultados, acompanhado pelo presidente do Iniciativa Liberal, João Cotrim Figueiredo.

21h50
Mayan Gonçalves ligou a Marcelo Rebelo de Sousa a congratulá-lo pela vitória.

22h45
Discursou depois de Cotrim.
Ver comentários