Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
2

Passos pede que o deixem governar

Foi o arranque da campanha eleitoral com o PSD a procurar esvaziar a polémica em torno de Fernando Nobre. O secretário-geral do partido, Miguel Relvas, diz que foi tudo "esclarecido" e que os sociais-democratas têm "orgulho" no candidato, depois de o médico ter dito à RTP que, se falhar a eleição para presidente do Parlamento, "avaliará o lugar mais adequado" para servir o País, procurando corrigir o facto de ter declarado que renunciaria.
19 de Abril de 2011 às 00:30
Passos Coelho e seu o cabeça-de-lista por Lisboa,  Fernando Nobre (na foto), almoçaram ontem, durante duas horas, num hotel de Lisboa  com  ementa de bufete e o estado do País em discussão
Passos Coelho e seu o cabeça-de-lista por Lisboa, Fernando Nobre (na foto), almoçaram ontem, durante duas horas, num hotel de Lisboa com ementa de bufete e o estado do País em discussão FOTO: Vítor Mota

Ontem, no final de um encontro com os cabeças-de-lista e distritais, Passos Coelho pediu uma oportunidade aos portugueses, garantindo que é possível "dar a volta ao texto", com a equipa escolhida, e colocar o País a crescer, ainda que com austeridade.

"Pedimos aos portugueses uma condição de partida justa, sem a qual o País não mudará como desejamos: que acreditem e confiem que, quando chegamos ao fim da linha, é preciso dar a outros a oportunidade que já foi dada ao PS para governar", disse Passos. Caso contrário, só haverá "mais injustiça e recessão económica". Em nenhum momento referiu a expressão ‘maioria absoluta’.

O líder do partido, que almoçou com Fernando Nobre, nada disse sobre a polémica em torno do Fundador da AMI. Coube a Miguel Relvas dizer que não tem dúvidas de que Nobre será deputado. n

PSD Passos Coelho Fernando Nobre
Ver comentários