Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
5

Paulo Rangel: “Estamos preparados para a crise” política

Candidato à liderança do PSD aponta culpas a António Costa em caso de chumbo do Orçamento para 2022.
Paulo Jorge Duarte 25 de Outubro de 2021 às 08:26
Ricardo Rio , presidente da Câmara de Braga, foi uma das figuras que estiveram no Palácio da Bolsa para apoiar Rangel
Ricardo Rio , presidente da Câmara de Braga, foi uma das figuras que estiveram no Palácio da Bolsa para apoiar Rangel FOTO: FERNANDO VELUDO/Lusa
Com a disputa da liderança do PSD ao rubro, Paulo Rangel juntou este domingo cerca de 400 apoiantes no Palácio da Bolsa, no Porto, num encontro de militantes que constituiu também a primeira iniciativa de campanha do desafiante de Rui Rio, presidente do partido, nas próximas eleições diretas dos sociais democratas.

“Se houver uma crise nos próximos dias, só há um responsável: António Costa. Não queremos uma crise. Mas se houver, estamos preparados para ela antes, durante ou depois das eleições internas”, disse Paulo Rangel, aludindo ao eventual chumbo do Orçamento.

“Dei este passo em frente porque não me resigno que António Costa, com um prato de lentilhas [para os partidos à esquerda do PS], queira mudar a lei laboral à socapa, nas costas da Concertação Social. O próximo candidato [do PSD] a primeiro-ministro não tem só de estar preparado para eleições Legislativas antecipadas. Tem de estar legitimado”, acrescentou.

Ricardo Rio, presidente da Câmara de Braga, foi uma das figuras a dar a cara pelo candidato. “Tenho a certeza que Paulo Rangel é o homem certo para unir o partido, não podemos ficar à espera da agenda das outras forças partidárias, temos de ter a nossa própria agenda política”, disse.

PORMENORES
Diretas a 4 de dezembro
As eleições diretas para escolher o futuro líder do Partido Social Democrata, em que correm como candidatos o atual presidente, Rui Rio, e o eurodeputado ‘laranja’ Paulo Rangel, estão agendadas para o próximo dia 4 de dezembro, na sequência de uma decisão do Conselho Nacional do partido.

Congresso a 14 de janeiro
A reunião magna dos sociais-democratas em que será consagrado o vencedor das diretas decorrerá entre os dias 14 e 16 de janeiro. Trata-se do 39º Congresso do PSD e terá como palco a cidade de Lisboa.
Paulo Rangel Palácio da Bolsa PSD Porto António Costa Rui Rio PS política partidos e movimentos eleições
Ver comentários