Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
3

PS quer confinamento "sem exceções" até meados de março e afasta adiamento das eleições autárquicas

Após audiência com o Presidente da República, José Luís Carneiro defendeu a agilização da testagem e dos rastreios.
Lusa 10 de Fevereiro de 2021 às 18:58
José Luís Carneiro, secretário de Estados das Comunidades Portuguesas
José Luís Carneiro, secretário de Estados das Comunidades Portuguesas FOTO: Lusa
O PS manifestou esta quarta-feira apoio a um decreto presidencial para a renovação do estado de emergência, considerou quase certo o prolongamento do atual confinamento até meados de março e defendeu a agilização da testagem e dos rastreios.

Estas posições foram transmitidas pelo secretário-geral adjunto do PS, José Luís Carneiro, após ter estado reunido por videoconferência com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, sobre o prolongamento do estado de emergência por mais 15 dias no país para contenção da covid-19.

"O PS transmitiu ao senhor Presidente da República o apoio à renovação do estado de emergência. As informações conhecidas na terça-feira são encorajadoras, mas não dispensam a manutenção do confinamento, declarou José Luís Carneiro.

Neste ponto, o secretário-geral adjunto do PS referiu-se a fatores negativos como os atrasos na entrega das vacinas por parte das companhias e da indústria farmacêuticas e as mutações que se verificam no novo coronavírus, tornando assim "um imperativo" a manutenção do confinamento.

"De acordo com os dados conhecidos, o confinamento deve ser sem exceções e deverá manter-se pelo menos até meados de março, sendo então objeto de avaliação para verificar se é necessário prolongá-lo até ao fim desse mês", declarou o "número dois" da direção dos socialistas.

Interrogado sobre a possibilidade de o confinamento atual se estender mesmo para além das férias da Páscoa, ou seja, abranger os primeiros dias de abril, José Luís Carneiro respondeu que isso "não foi hoje objeto de apreciação com o Presidente da República".

"Tratámos da avaliação dos próximos 15 dias. Dentro de 15 dias vamos reavaliar estas medidas e não deixaremos de ponderar o que importa fazer nos próximos tempos", afirmou o dirigente socialista.

Perante os jornalistas, José Luís Carneiro referiu-se também às conclusões da reunião de terça-feira com epidemiologistas, no Infarmed, em Lisboa, apontando que as medidas que se encontram em vigor "têm produzido resultados encorajadores" em termos de redução do número diários de infetados.

"Queremos destacar as medidas muito positivas anunciadas pelo Ministério da Saúde, tendo em vista agilizar a testagem, agilizar o rastreio e também o isolamento dos cidadãos afetados pelo contágio. Sublinhamos também a importância de os ministérios da Economia, Finanças e Segurança Social continuarem a manter a pujança das medidas de apoio económico e social", acrescentou.

PS afasta cenário de adiar eleições autárquicas e invoca a mobilização das presidenciais
O secretário-geral adjunto do PS considerou "prematuro" colocar-se a questão de um eventual adiamento das eleições autárquicas, que estão previstas para setembro/outubro, e invocou a "grande mobilização" verificada nas eleições presidenciais de janeiro.

Esta posição foi transmitida aos jornalistas por José Luís Carneiro no final de uma reunião por videoconferência com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, sobre o prolongamento do estado de emergência por mais 15 dias no país para contenção da covid-19.

"Estando nós em fevereiro e a cuidar de renovar o estado de emergência para os próximos 15 dias por causa da covid-19, não compreendemos a razão que leva o doutor Rui Rio a estar já com os olhos postos em setembro ou outubro. Talvez só haja uma única explicação: Talvez o líder do maior partido da oposição esteja com medo de se confrontar com a sua oposição interna quando chegar esse momento" das eleições autárquicas, comentou o "número dois" da direção dos socialistas.

José Luís Carneiro defendeu depois que, em 24 de janeiro passado, as eleições presidenciais "ficaram marcadas por uma grande mobilização".

"Uma grande mobilização em condições de grande limitação e no momento mais crítico da própria pandemia de covid-19. Em nenhum momento da crise pandémica económica e social nós suspendemos os valores democráticos. E a democracia local é uma das mais importantes conquistas de 1976", acrescentou.

Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
PS José Luís Carneiro política governo (sistema) executivo (governo) partidos e movimentos
Ver comentários