Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
9

Rio diz que sangramento nasal "é percalço que tem desde miúdo"

Presidente do PSD disse ter realizado exames médicos apenas para afastar possibilidade de problemas de saúde mais graves.
Lusa 21 de Janeiro de 2022 às 14:11
Rui Rio
Rui Rio FOTO: Lusa
O presidente do PSD, Rui Rio, afirmou esta sexta-feira que o sangramento nasal que o afetou nos últimos dias é "um percalço" que o afeta desde criança e "nada mais do que isso".

Rui Rio falava aos jornalistas à entrada para um almoço privado na Figueira da Foz com os candidatos do PSD pelo distrito de Coimbra, depois de ter cancelado um contacto com a população no mercado municipal para realizar um exame médico devido ao sangramento nasal que o afetou nos últimos dias.

"É um percalço que me acontece desde miúdo e ontem [quinta-feira] aconteceu na pior altura, quando tinha de intervir. Esperemos que na campanha não volte a acontecer, mas não é mais do que isso", disse.

Questionado sobre o exame médico que realizou, Rio disse apenas que ficou afastada que tenha a ver com problemas mais graves, como tensão alta, e também rejeitou que possa estar relacionado com o número de testes realizados à Covid-19.

"Não está tudo bem, a qualquer momento posso deitar outra vez, agora naquilo que podia ser, tensão alta, isso não, não tem problema nenhum (...) Tenho este problema desde miúdo, lembro-me de fazer um exame na faculdade com algodão no nariz", contou.

Depois do almoço privado, Rio tem marcado um contacto com a população e comércio local em Coimbra, pelas 15:00, seguido da habitual sessão temática, desta vez sobre Ambiente, também em Coimbra, com Rui Rio e o vice-presidente do PSD Salvador Malheiro, moderado pela cabeça de lista por Coimbra, Mónica Quintela.

Na quinta-feira à tarde, Rio teve de se ausentar por cerca de 40 minutos da sessão temática realizada ao final da tarde em Vila Real por ter começado a sangrar do nariz, mas ainda encerrou o debate com uma curta intervenção.

"Queria pedir desculpa de não poder ter estado todo o tempo, mas começar para aqui a deitar sangue era um 31 e nós não estamos para o 31, estamos mesmo para o 30 de janeiro, e é esse 30 que nós queremos", afirmou Rui Rio, em tom bem-disposto, numa referência à data das eleições legislativas antecipadas.

Rui Rio explicou então que começou a sangrar do nariz mal se sentou para assistir à sessão, e que tal já acontecera na quarta-feira, "talvez devido ao frio".

Nos últimos dias, a caravana do PSD tem andado pelos distritos de Castelo Branco, Viseu, Bragança e Vila Real, com as temperaturas nas sessões de final de tarde - realizadas numa tenda transparente, mas aberta - a terem baixado até aos três graus no Fundão.

PSD Rui Rio Rio Coimbra Vila Real política autoridades locais
Ver comentários