Barra Cofina

Correio da Manhã

Política

Sebastião Bugalho rejeita ser deputado do CDS no Parlamento

Comentador televisivo revelou que não vai assumir o cargo devido às "circunstâncias políticas [do CDS]" e razões profissionais".
Salomé Pinto 30 de Setembro de 2021 às 14:24
Sebastião Bugalho
Sebastião Bugalho FOTO: Direitos Reservados/ Twitter
O comentador e ex-jornalista Sebastião Bugalho mostrou-se indisponível para assumir o lugar de deputado, deixado vago por Ana Rita Bessa, que renunciou ao mandato, na passada terça-feira.

Em nota enviada ao partido, o comentador explicou que decidiu "após 48 horas de reflexão". "As circunstâncias políticas (do CDS) e profissionais (minhas) não só não são as mesmas que existiam ao tempo em que me foi feito o convite, como não se aparentam conciliáveis entre si. Tendo-me remetido ao silêncio nos últimos dias, esta foi uma decisão difícil para quem, como eu, não concebe função mais digna do que a de representante do povo, mas que é aquela que, neste cenário, julgo mais acertada".


Tinha sido o próprio Telmo Correia a anunciar a substituição numa nota enviada à comunicação social. Ana Rita Bessa fará esta quinta-feira a sua última intervenção no plenário da Assembleia da República.

A seguir ao nome de Sebastião Bugalho surgem na lista para deputados do CDS-PP à Assembleia da República os nomes de: Diogo Moura, que foi eleito vereador para a Câmara Municipal de Lisboa na lista de Carlos Moedas nas últimas Autárquicas; Orísia Roque, de 87 anos; Miguel Arrobas; Nuno Trindade Gusmão. Um destes nomes assumirá o lugar deixado vago por Ana Rita Bessa e rejeitado por Sebastião Bugalho.
Ver comentários