Barra Cofina

Correio da Manhã

Política

Tribunal rejeita candidatura do Chega à Câmara da Figueira da Foz

Segundo despacho a que a Lusa teve acesso causa estão irregularidades no processo.
Lusa 24 de Agosto de 2021 às 17:22
Eleições
Eleições FOTO: Lusa
O Tribunal da Figueira da Foz rejeitou a candidatura de João Paulo Domingues pelo Chega àquela Câmara do distrito de Coimbra por irregularidades no processo, segundo o despacho a que a agência Lusa teve acesso esta terça-feira.

O tribunal proferiu "despacho de rejeição da candidatura" na segunda-feira, de acordo com a decisão, mas o partido pondera recorrer para o Tribunal Constitucional, disse à agência Lusa o cabeça-de-lista.

No dia 06, o Tribunal da Figueira da Foz notificou a candidatura de "irregularidades detetadas" no processo, mas só no dia 11 esta veio a ter conhecimento, vindo a apresentar as alterações solicitadas no dia 13, no mesmo dia em que foi rejeitada.

O Chega veio a reclamar da decisão no dia 16, mas o tribunal manteve a decisão no despacho de segunda-feira.

Para as eleições autárquicas de 26 de setembro, o atual presidente Carlos Monteiro -- que, em 2019, substituiu no cargo João Ataíde, que foi para o Governo, vindo a falecer a 2020, quando era deputado -- candidata-se pelo PS, enquanto o PSD aposta em Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal.

Pedro Santana Lopes, que presidiu à autarquia da Figueira da Foz entre 1998 e 2001, eleito pelo PSD, é de novo candidato, desta vez pelo movimento independente Figueira A Primeira.

O CDS-PP candidata Miguel Mattos Chaves (uma repetição da candidatura de 2017), a CDU aposta no oficial de justiça Bernardo Reis, uma estreia em candidaturas à Câmara Municipal, e Rui Curado Silva (BE), tenta, pela terceira vez, ser eleito.

O executivo municipal da Figueira da Foz é liderado pelo PS, com seis mandatos, contra três do PSD, sendo que o partido retirou a confiança política a dois dos seus vereadores.

Chega Tribunal da Figueira da Foz eleições autárquicas
Ver comentários