Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Alunos do Conservatório dão música nos exames nacionais

Escola artística é a escola pública do Norte com melhores resultados, atingindo uma média de 3,92 valores em 104 exames realizados.
Manuel Jorge Bento 4 de Fevereiro de 2018 às 07:48
Conservatório Calouste Gulbenkian, em Braga, é o melhor estabelecimento do Ensino Básico do Norte do País
Conservatório Calouste Gulbenkian, em Braga, é o melhor estabelecimento do Ensino Básico do Norte do País FOTO: Nuno Fernandes Veiga
Artur Godinho tem 16 anos e o sonho de ser um guitarrista de renome mundial. Estuda no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga e foi um dos alunos que, no último ano letivo, contribuíram para a média de 3,92 valores [nota máxima é 5] nos 104 exames nacionais do Ensino Básico realizados, fazendo com que o estabelecimento de ensino conseguisse os melhores resultados entre as escolas públicas do Norte.

"Temos professores excelentes, dedicados aos alunos e o mais importante é o nosso esforço e trabalho", indicou o aluno. "Tivemos a sorte de ter bons professores, que nos deram boas bases", acrescentou Mafalda Silva, de 15 anos, estudante de Piano, que segue a vocação no conservatório desde o primeiro ano de escolaridade e sonha ser pianista profissional.

"É um orgulho trabalhar com meninos que têm projetos, que pensam no futuro e que veem na escola uma mais-valia, o que não acontece na maior parte das escolas", disse ao CM Maria José Fonseca, professora de Português e diretora de turma dos alunos que fizeram os exames no final do último ano letivo. "O benefício é deles. Nós ficamos satisfeitos e, claro, com o ego em cima", admitiu Maria Surreira, docente de Matemática.

Já Ana Maria Caldeira, diretora do conservatório - que tem 620 alunos -, diz que "o ensino da Música pesa muito na balança". E o esforço dos alunos é outro ingrediente de sucesso. "São miúdos com objetivos traçados, num Mundo competitivo e que sabem que têm de ser bons a tudo", concluiu.

"Ambiente musical será o nosso grande segredo" 
A diretora do Conservatório Calouste Gulbenkian de Braga diz que aquela é "uma escola de exigência", na qual muitos alunos entram no primeiro ano de escolaridade e seguem até à conclusão dos cursos de Música.

"Há todo um ambiente musical que é extremamente favorável e acho que é esse o nosso grande segredo", confessou.

Notas nos exames são superiores às avaliações internas 
"Os resultados mostram que os alunos estudam, trabalham e preparam-se de tal forma que obtêm, nos exames nacionais, notas melhores do que as das avaliações no final de cada período", indicou ao CM a diretora das duas turmas que realizaram exames nacionais no último ano letivo.

"Os resultados são a conjugação dos alunos, pais, professores e escola, todos atrabalhar por um bem comum", afirmou.

Exigência é lição para toda a vida 
Para a professora Maria Surreira, a receita do sucesso passa pela exigência. "Trabalho, trabalho e mais trabalho", disse ao CM.

"É uma aprendizagem para a vida e, se eles estiverem motivados, claro que fazem tudo com gosto e empenham-se", acrescenta a docente de Matemática. 

"Tem sido um percurso escolar incrível" 
Mafalda Silva é estudante do Conservatório Calouste Gulbenkian de Braga há quase 10 anos. "Vim para cá no primeiro ano, fiz as provas de ingresso para entrar e tem sido um percurso incrível."

A aluna decidiu, no último ano letivo, seguir o estudo de Piano. "Não tenho ainda a certeza do que quero ser, mas pretendo tocar piano, é o que eu sei fazer melhor", confessou.
Ver comentários