Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Doca Seca da CP no Barreiro em vias de ser requalificada

Município assume gestão do espaço para o transformar num polo de pesca e de apoio à náutica de recreio.
Bernardo Esteves 14 de Maio de 2016 às 14:00
Eduardo Pinheiro é um dos pescadores baseados na Doca Seca que esperam ver as condições de trabalho melhoradas
Eduardo Pinheiro é um dos pescadores baseados na Doca Seca que esperam ver as condições de trabalho melhoradas FOTO: Bruno Colaço
Foram precisos "sete anos de conversações", diz a Câmara do Barreiro, para que o contrato de concessão da Doca Seca, junto à antiga estação ferrofluvial, fosse assinado com a CP. O espaço, antigamente utilizado para reparação de navios, está muito degradado, tal como a área envolvente.

Os armazéns ali existentes são utilizados por pescadores profissionais, que esperam ver melhoradas as condições em que exercem a atividade. "As expectativas agora são boas. É preciso fazer a limpeza de toda esta doca e do espaço envolvente, de modo que os barcos possam entrar e descarregar", disse ao CM Eduardo Pinheiro, 61 anos, um dos pescadores ali baseados, vogal do Sindicato dos Trabalhadores da Pesca do Sul. Para já, estão baseados na doca seis pescadores, que garantem o sustento das respetivas famílias. "Depois da intervenção, acreditamos que este espaço terá condições para acolher mais pescadores profissionais", afirma Eduardo Pinheiro.

O presidente da Câmara do Barreiro, Carlos Humberto, já assumiu que pretende transformar a Doca Seca num "polo piscatório e de apoio à náutica de recreio", no âmbito da requalificação da zona ribeirinha. O contrato de concessão de utilização privativa de domínio público da Doca Seca foi assinado em fevereiro, mas o município ainda não sabe qual o valor do investimento nem se a intervenção vai incluir a remoção das portas de água. "Temos de, doravante, coordenar com a administração portuária de Lisboa e com a Docapesca as intervenções viáveis, nas competências que cada entidade tem na matéria", afirma a autarquia, frisando: "Faremos o que for necessário para que aquela área permita uma melhor relação com o rio."