Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Elevador para o Castelo de Leiria no Tribunal de Contas

Projeto de 1,5 milhões cria alternativa aos acessos para o ‘ex-líbris’ da cidade.
José Durão 26 de Fevereiro de 2019 às 08:47
Desenho virtual mostra como será instalado um dos ascensores de acesso ao Castelo
Desenho virtual mostra como será instalado um dos ascensores de acesso ao Castelo
Desenho virtual mostra como será instalado um dos ascensores de acesso ao Castelo
Desenho virtual mostra como será instalado um dos ascensores de acesso ao Castelo
Desenho virtual mostra como será instalado um dos ascensores de acesso ao Castelo
Desenho virtual mostra como será instalado um dos ascensores de acesso ao Castelo
Desenho virtual mostra como será instalado um dos ascensores de acesso ao Castelo
Desenho virtual mostra como será instalado um dos ascensores de acesso ao Castelo
Desenho virtual mostra como será instalado um dos ascensores de acesso ao Castelo
A adjudicação da obra para instalar ascensores no Castelo de Leiria entrou na última fase: a aprovação do Tribunal de Contas (TC). A avaliação demora habitualmente entre dois e três meses.

O projeto da câmara municipal prevê a instalação de dois ascensores - um a sul do Castelo, cujo acesso será instalado na zona histórica da cidade, junto à Sé de Leiria, e outro a norte, a partir da Avenida 25 de Abril, ficando a plataforma instalada junto ao horto municipal.

Para além dos ascensores, as obras de requalificação do castelo aguardam, também, pela aprovação do TC. Os dois projetos estão orçados em cinco milhões de euros, e a autarquia espera dar início às obras no primeiro semestre deste ano.

O objetivo é criar uma via rápida, não apenas para os moradores que frequentam a zona histórica, mas também para os visitantes que queiram conhecer o ‘ex-líbris’ da cidade, contornando os problemas levantados pelas vias atuais, pouco preparadas para mais turistas.

Há muito que na cidade se falava de criar acessos mecânicos ao Castelo, mas só agora foi possível assegurar financiamento comunitário - 900 mil dos 1,58 milhões de euros necessários são provenientes dos fundos do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano.

Visto que os dois ascensores vão funcionar em complementaridade, as obras pretendem, ainda, dar uma alternativa à utilização de carros no interior da cidade, promovendo assim o trânsito pedonal e reduzindo as emissões de CO2.

O investimento integra um quadro maior de obras com vista a preparar a cidade para a candidatura a Capital Europeia da Cultura, em 2027.
Ver comentários