Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Mercado de Arroios vai ter uma super-horta no telhado

Instalação pode produzir nove toneladas de hortícolas.
José Rodrigues 8 de Maio de 2016 às 14:24
Maquete do mercado com estufas
Maquete do mercado com estufas FOTO: DR
A cidade de Lisboa vai ter a primeira instalação de agricultura urbana do País no topo de um edifício público, no histórico mercado de Arroios, capaz de produzir nove toneladas de produtos hortícolas e ervas aromáticas por ano.

O projeto, da autoria da startup Lisbon Farmers, consiste em construir estufas hidropónicas (método de cultivo de plantas utilizando soluções de nutrientes minerais, em água, sem recorrer ao solo), sem alterar o traçado arquitetónico do edifício. O projeto implica um investimento privado de um milhão de euros, com recurso a fundos comunitários. O vice- -presidente da CML, Duarte Cordeiro, apoia a ideia e já submeteu à Assembleia Municipal uma proposta para aprovação.

"Os jovens agricultores da startup de Lisboa comprometeram-se com um programa educacional, abrindo as estufas a visitas escolares e a contratar pessoas com necessidades de emprego, como, por exemplo, deficientes", declarou ao CM Duarte Cordeiro, acrescentando que o mercado de Arroios, um dos mais antigos de Lisboa, "vai tornar-se uma referência na cidade, as escolas vão querer ir ver, os comerciantes podem adquirir e vender os produtos ali plantados e sem concorrência". Ricardo Barbosa Vicente, responsável da Lisbon Farmers, está convencido de que o projeto será bem recebido pelos vendedores do mercado. "Podemos tornar-nos fornecedores deles, além de vendermos diretamente para restaurantes e pela internet".

Segundo Ricardo Barbosa Vicente, o projeto "é completamente inovador em Portugal" (já existe nos EUA e Canadá) e se tudo correr como previsto as obras podem ser iniciadas em setembro e terminar na próxima primavera.