Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Música volta a animar a 'Ilustre Casa de Ramires' em Resende

Banda de S. Cipriano A Nova promove ícone cultural no regresso à atividade.
Secundino Cunha 2 de Outubro de 2020 às 08:09
'Ilustre Casa de Ramires' em Resende
'Ilustre Casa de Ramires' em Resende FOTO: Direitos Reservados
Os jardins da ‘Ilustre Casa de Ramires’, em S. Cipriano, concelho de Resende, vão ser palco de um concerto musical, na próxima segunda-feira, 5 de Outubro. Trata-se do regresso simbólico à atividade da Banda de S. Cipriano, A Nova, depois de uma paragem de mais de seis meses, devido à pandemia.

"Esta iniciativa é muito interessante, uma vez que ajuda a chamar a atenção para o estado em que se encontra este património, cuja importância não precisa de ser realçada", disse ao CM Luís Cochofel, filho da proprietária da casa que serviu de inspiração ao célebre romance de Eça de Queirós ‘A Ilustre Casa de Ramires’.

A ‘Casa da Torre’, como é conhecida na região, devido à torre milenar a que se encostou a habitação e que Eça batizou como ‘Torre de Santa Ireneia’, encontra-se em profundo estado de degradação, e a família, que não tem possibilidades económicas para a recuperação, tenta a todo o custo evitar a ruína, que, pelos sinais visíveis nos telhados e nas paredes, se encontra iminente.

"A casa é apenas uma parte deste documento histórico com mais de mil anos que é a Quinta da Torre", afirmou Luís Cochofel, lamentando o "desinteresse" dos organismos públicos, no que à recuperação do património diz respeito.

O concerto de uma das bandas filarmónicas de S. Cipriano, registada como ‘Aldeia da música’, vai, segundo o presidente da Junta, Aires Ferreira, alertar para "um problema que envergonha este concelho".

"Já tentei mover mundos e fundos, mas sem qualquer sucesso. E este é o mais importante elemento cultural de Resende", lamentou o autarca.
Ver comentários