Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Teatro Narciso Ferreira em Famalicão com obras de três milhões

Projeto de reabilitação vai respeitar traçado original da sala fechada há uma década.
Fátima Vilaça 2 de Fevereiro de 2019 às 09:14
Teatro Narciso Ferreira, em Riba de Ave, apresenta marcas de abandono e degradação visíveis nas fachadas
Notas
Dinheiro
Teatro Narciso Ferreira, em Riba de Ave, apresenta marcas de abandono e degradação visíveis nas fachadas
Notas
Dinheiro
Teatro Narciso Ferreira, em Riba de Ave, apresenta marcas de abandono e degradação visíveis nas fachadas
Notas
Dinheiro
Há mais de uma década de portas fechadas, o Teatro Narciso Ferreira, em Riba de Ave, Vila Nova de Famalicão, está prestes a ganhar nova vida. A requalificação do Teatro, fundado na década de 40 do século XX e que apresenta um avançado estado de degradação, tem início no mês de maio. A obra, com um custo previsto de três milhões de euros, já foi lançada. Os trabalhos deverão estar concluídos no final de 2020.

Paulo Cunha, autarca de Vila Nova de Famalicão, anunciou que a programação cultural para aquele espaço já começa também a ser delineada. "É um grande projeto para Vila Nova de Famalicão, muito particularmente para a zona nascente do concelho, que ficará dotada de um equipamento cultural moderno e multifacetado e que vai alavancar uma programação cultural regular e de qualidade", considerou o presidente da Câmara de Famalicão, satisfeito com a concretização de algo "que, para muitos, não passou de uma miragem", atirou o edil.

A intervenção contempla a reabilitação integral do edifício, com preservação dos seus elementos caracterizadores, tanto ao nível da arquitetura, como dos volumes e espaços. O interior será, contudo, totalmente intervencionado para responder à realização de espetáculos com uma tipologia contemporânea, sendo dotado de todas as condições técnicas exigidas.

A sala de espetáculos terá uma lotação variável, possibilitada através de bancada retrátil e da redução da área útil do palco, entre 168 e 250 lugares sentados, existindo a possibilidade de utilização da plateia para espetáculos em pé com lotação de 500 pessoas.
Ver comentários