Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

119 suspeitos detidos este ano por atear fogos

Ministro da Administração Interna salientou o trabalho de fiscalização e inspeção.
Lusa 14 de Agosto de 2022 às 14:47
Incêndios
Incêndios FOTO: Nuno Alfarrobinha
O ministro da Administração Interna, José Luís Carneiro, disse este domingo que este ano foram detidos 119 suspeitos do crime de incêndio florestal, salientando o trabalho de fiscalização e inspeção.

"Tínhamos 119 detidos, quer pela Guarda Nacional Republicana, quer pela Polícia Judiciária", declarou José Luís Carneiro, na Batalha (Leiria), após a sessão solene do Dia do Município, citando dados que se reportam a sexta-feira.

Segundo o governante, outras "investigações estão em curso, para detetar as causas de outros incêndios, e poderão vir a culminar noutras detenções".

O ministro garantiu que este ano o Governo reforçou muito "os mecanismos de fiscalização e de vigilância" e que "esse trabalho de fiscalização e de inspeção" foi intensificado "numa articulação da Guarda Nacional Republicana com a própria Força Aérea, com vigilância aérea articulada com os 230 postos de vigia fixos e, depois, também a própria videovigilância que está colocada para serviço à floresta".

"E todos esses meios se articularam para termos, este ano, uma taxa de detenção que está já muito mais acima do dobro daquilo que foi a taxa de detenção nos anos anteriores", adiantou, considerando que tal "mostra também a eficácia do sistema no combate aos incendiários".

José Luís Carneiro política autoridades locais questões sociais crime lei e justiça
Ver comentários