Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

4,4 milhões de euros para guardar armamento

Há dois anos, várias armas foram furtadas dos paióis de Tancos, crime que levou à queda de Azeredo Lopes.
J.T. 28 de Junho de 2019 às 08:51
Tancos
Tancos
Tancos
Tancos
Tancos
Tancos
Há dois anos, várias armas foram furtadas dos paióis de Tancos, crime que levou à queda do ministro Azeredo Lopes.

Foi também iniciado um processo judicial, que está ainda em curso, bem como obras – avaliadas em 4,4 milhões de euros – com vista a reforçar a segurança no campo de Santa Margarida, para onde foi transferido grande parte do armamento de Tancos.

O Chefe do Estado-Maior do Exército, general Nunes da Fonseca, considera que os paióis de Tancos, apesar de vazios e desativados, continuam a ser "infraestruturas válidas de depósito do Exército".

O antecessor, Rovisco Duarte, pretendia converter as instalações num campo militar.
Tancos Azeredo Lopes política defesa Rovisco Duarte chefe do Estado-Maior do Exército
Ver comentários