Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

"A decência não prescreve": Cartazes sobre caso Marquês colocados junto à casa de luxo de Sócrates. Veja as imagens

Atual namorada do antigo PM chamou a GNR, mas mensagens permaneceram afixadas.
Pedro Zagacho Gonçalves(pedrogoncalves@cmjornal.pt) 14 de Abril de 2021 às 17:53
Cartazes com mensagem 'A decência não prescreve' foram colocados junto à casa de Sócrates
Cartazes com mensagem 'A decência não prescreve' foram colocados junto à casa de Sócrates
Cartazes com mensagem 'A decência não prescreve' foram colocados junto à casa de Sócrates
Lígia Correia, namorada de Sócrates, chamou a GNR
Cartazes com mensagem 'A decência não prescreve' foram colocados junto à casa de Sócrates
Cartazes com mensagem 'A decência não prescreve' foram colocados junto à casa de Sócrates
Cartazes com mensagem 'A decência não prescreve' foram colocados junto à casa de Sócrates
Cartazes com mensagem 'A decência não prescreve' foram colocados junto à casa de Sócrates
Cartazes com mensagem 'A decência não prescreve' foram colocados junto à casa de Sócrates
Cartazes com mensagem 'A decência não prescreve' foram colocados junto à casa de Sócrates
Cartazes com mensagem 'A decência não prescreve' foram colocados junto à casa de Sócrates
Lígia Correia, namorada de Sócrates, chamou a GNR
Cartazes com mensagem 'A decência não prescreve' foram colocados junto à casa de Sócrates
Cartazes com mensagem 'A decência não prescreve' foram colocados junto à casa de Sócrates
Cartazes com mensagem 'A decência não prescreve' foram colocados junto à casa de Sócrates
Cartazes com mensagem 'A decência não prescreve' foram colocados junto à casa de Sócrates
Cartazes com mensagem 'A decência não prescreve' foram colocados junto à casa de Sócrates
Cartazes com mensagem 'A decência não prescreve' foram colocados junto à casa de Sócrates
Cartazes com mensagem 'A decência não prescreve' foram colocados junto à casa de Sócrates
Lígia Correia, namorada de Sócrates, chamou a GNR
Cartazes com mensagem 'A decência não prescreve' foram colocados junto à casa de Sócrates
Cartazes com mensagem 'A decência não prescreve' foram colocados junto à casa de Sócrates
Cartazes com mensagem 'A decência não prescreve' foram colocados junto à casa de Sócrates
Cartazes com mensagem 'A decência não prescreve' foram colocados junto à casa de Sócrates

Esta quarta-feira, um grupo de cidadãos colocou vários cartazes, com mensagens relativas à decisão instrutória da Operação Marquês, junto e ao redor da casa de José Sócrates, na Ericeira, Mafra.

No local, bem próximo do luxuoso T5 onde vive o antigo primeiro-ministro, veem-se algumas mensagens onde se destaca "A decência não prescreve", uma clara referência aos crimes de corrupção que Ivo Rosa considerou que haviam prescrito, quando da leitura do despacho de pronuncia.

Enquanto os responsáveis pela afixação, que o CM apurou tratarem-se de membros da Juventude Popular (JP) colocavam os cartazes, uma pessoa, identificada como a atual companheira de José Sócrates, Lígia Correia, saiu do prédio onde vive com José Sócrates e filmou o momento. 

A namorada de Sócrates chamou a GNR que se deslocou ao local, apurou o CM. No entanto os cartazes mantiveram-se afixados.

Em comunicado, a Juventude Popular explica que, na ação, foi ainda deixado no correio de José Sócrates um documento com um conjunto de medidas reclamadas pelos jovens democratas-cristãos, como o aumento do prazo de prescrição dos crimes de corrupção para 20 anos, maior investimento em meios de combate à corrupção ou a proibição de exercício de função de titular de cargo político a quem cometer crimes de corrupção, ocultação de riqueza ou património.

O Investigação CM revelou recentemente a nova vida e as novas rotinas do antigo primeiro-ministro na casa de luxo da Ericeira, que justificou Sócrates, terá sido recebida como meio de pagamento de uma dívida de 431 mil euros de um cidadão angolano e pertence, na realidade ao primo José Paulo Bernardo Pinto de Sousa, que a recebeu em 2018, a preço de saldo (tem um valor de mercado acima dos 650 mil euros.

Sobre a mudança, Sócrates disse na altura: "Decidi aceitar um convite de um familiar que me é muito próximo, que me é muito querido".

Ver comentários