Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Agressores suspeitos de violência doméstica ficam na prisão

Um suspeito tem penas a cumprir. Outro atacou a PSP.
Sérgio Pereira Cardoso 11 de Março de 2020 às 08:58
Agentes da PSP colocaram fim ao terror vivido por duas mulheres
Agentes da PSP colocaram fim ao terror vivido por duas mulheres FOTO: IStockPhoto
A PSP deteve dois homens, de 41 e 66 anos, por suspeitas de violência doméstica contra as respetivas companheiras, em Santa Maria da Feira e em Ovar. Ambos foram encaminhados para a prisão - um deles tem penas para cumprir para outros crimes; o outro mostrou-se violento perante a PSP e o próprio juiz.

No caso da Feira, foram os agentes da Divisão de Investigação Criminal da PSP do Porto que avançaram, pelas 07h00 de esta terça-feira, para a detenção do suspeito, que é vigilante e tinha já dois mandados de detenção para cumprimento de penas efetivas por crimes de ofensa à integridade física qualificada e danos. Foi surpreendido numa busca domiciliária, em que viriam a ser apreendidas armas.

Já em Ovar, os agentes da PSP local colocaram fim a reiteradas agressões da parte do suspeito sobre a mulher, de 60 anos. "Aquando da detenção, reagiu com agressividade contra os elementos policiais e manteve o comportamento perante a Autoridade Judicial", informou esta terça-feira a polícia.

O Tribunal de Ovar acabou por ordenar que fosse conduzido para a prisão de Aveiro, onde ficará a aguardar julgamento.

PORMENORES
Operação exigiu cuidados
A ação policial na Feira contou com o apoio da GNR e, face ao cadastro violento do suspeito, exigiu particular cuidado às autoridades, que envolveram diferentes valências na busca domiciliária que resultou na apreensão de uma arma de alarme, uma soqueira e 20 munições.

Levado para Custoias
O agressor andava foragido depois de transitarem em julgado as duas penas (uma de seis e outra de dois anos) de prisão. Presente a juiz, foi já encaminhado para a cadeia de Custoias, em Matosinhos.
Santa Maria da Feira Divisão de Investigação Criminal da PSP do Porto Ovar Custoias crime lei justiça crime
Ver comentários