Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Burla rendeu 66 mil euros a grupo criminoso através de viagens-fantasma

Arguidos faziam vida exclusivamente da atividade criminosa.
Paula Gonçalves 8 de Agosto de 2022 às 08:48
A carregar o vídeo ...
Burla rendeu 66 mil euros a grupo criminoso através de viagens-fantasma
Um grupo criminoso está a ser julgado no Tribunal de Coimbra por burlas superiores a 66 mil euros com viagens entre o continente e a Madeira.

Os arguidos falsificavam documentos para beneficiarem do subsídio de mobilidade nos serviços aéreos. No banco dos réus estão três homens e uma mulher, entre os 26 e os 35 anos.

Segundo a acusação do Ministério Público, o esquema consistia na aquisição por via eletrónica de um bilhete para viajar entre o arquipélago da Madeira e o continente, sendo emitido o comprovativo dessa aquisição e o cartão de embarque online.

Nas 24 horas seguintes, os arguidos solicitavam o cancelamento à companhia aérea, “sendo reembolsada a totalidade do montante pago pelo bilhete”. Posteriormente, os suspeitos reclamavam numa loja CTT o pagamento do subsídio social de mobilidade, “mediante a apresentação de documentos aparentemente válidos”, nomeadamente o bilhete, recibo de pagamento e cartão de embarque.

Os arguidos conseguiam fazer vida exclusivamente da sua atividade criminosa, não tendo qualquer profissão conhecida.
Tribunal de Coimbra Madeira crime lei e justiça crime económico julgamentos
Ver comentários