Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Conta de CR7 oculta burlas de agente de viagens

Dinheiro entregue por jogadores de topo desviado por agente. Mulher cobria desfalques com cartão de crédito de Ronaldo.
João Carlos Rodrigues 23 de Setembro de 2021 às 09:18
Cristiano Ronaldo e Jorge Mendes foram enganados entre 2007 e 2010
Cristiano Ronaldo e Jorge Mendes foram enganados entre 2007 e 2010 FOTO: Gestifute
A agente de viagens que tratava das deslocações das estrelas do futebol ligadas ao empresário Jorge Mendes desviou 288 mil euros da conta bancária de Cristiano Ronaldo para cobrir os montantes entregues pelos jogadores Simão Sabrosa, Costinha, Manuel Fernandes, Tiago e Custódio, que nunca chegaram à agência Geostar. Maria Silva, que trabalhava em exclusivo para clientes VIP no escritório da Gestifute no Porto, pedia aos futebolistas para transferirem montantes relativos a viagens para as contas pessoais dela - alegando que depois acertava com a empresa. Para não ser descoberta, esses valores eram debitados na conta de CR7, que lhe tinha fornecido os dados do cartão de crédito e os códigos. A relação era de confiança.

O esquema começou em 2007 e foi descoberto três anos depois. O caso foi investigado pela PJ e Maria Silva acabou condenada pelo Tribunal do Porto, em 2017, a quatro anos de prisão com pena suspensa. Segundo a imprensa nacional, atualmente trabalha como empregada de limpeza e continua a pagar pelo prejuízo que causou à Geostar, Jorge Mendes e Cristiano Ronaldo.

O tribunal deu como provado que se apropriou de 350 mil euros entregues por futebolistas. Só de Costinha, Simão, Custódio e Manuel Fernandes desviou 57 mil euros, referentes ao valor de 35 viagens que os jogadores entregaram.
Ver comentários