Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Ex-presidente do Botão em Coimbra condenado por corrupção

Júlio Retroz foi condenado a seis anos de cadeia.
Luís Oliveira 8 de Julho de 2021 às 08:47
Júlio Retroz
Júlio Retroz FOTO: Direitos Reservados
O ex-presidente da Junta de Freguesia do Botão, em Coimbra, foi condenado a seis anos de prisão por ter favorecido um empreiteiro em processos relacionados com obras públicas no valor de 280 mil euros.

O empreiteiro, que construiu de borla um anexo na casa particular do autarca, foi condenado a cinco anos de prisão suspensa na sua execução.

Júlio Retroz, de 71 anos, foi condenado pela prática de dois crimes de prevaricação, um crime de corrupção passiva, um de participação económica em negócio e falsificação de documento, afirmou o presidente do coletivo de juízes, João Ferreira.

O magistrado realçou que se está perante uma situação "gravíssima" que coloca em causa a confiança dos cidadãos nos políticos eleitos. Os então tesoureiro e secretário da Junta de Freguesia do Botão foram também condenados a uma pena de dois anos e três meses de prisão, suspensa por igual período de tempo.

O presidente do coletivo de juízes considera que tinham a obrigação de assumir "os seus deveres".

Ferreira da Silva, advogado de defesa do autarca, considera que a "decisão não faz sentido" e vai recorrer.
Ex-presidente Botão Coimbra política autoridades locais crime lei e justiça crime económico corrupção
Ver comentários